Governo anuncia ampliação da Patrulha Maria da Penha em Goiás

Em solenidade no Palácio das Esmeraldas, Marconi Perillo homenageou mulheres e lançou campanha contra violência

José Eliton e a esposa, Fabrina; a ex-deputada Onaide Santillo; o governador Marconi Perillo e a primeira-dama, Valéria; a secretária Lêda Borges; a vereadora Dra. Cristina Lopes; e a secretária Raquel Teixeira

O governo de Goiás lançou, na manhã desta quarta-feira (8/3), a campanha “Mulher não é cabide para você pendurar seu desrespeito”, para combater a desigualdade de gênero e a violência contra a mulher. Em solenidade no Palácio das Esmeraldas, o governador Marconi Perillo (PSDB) anunciou a ampliação da Patrulha Maria da Penha e a construção de mais uma delegacia especializada.

Em discurso, o tucano chefe elogiou o trabalho da vereadora por Goiânia Dra. Cristina Lopes (PSDB), que há décadas trabalha pelo empoderamento feminino e lembrou mulheres por todo mundo que fazem o mesmo. “Citando a paquistanesa Malala [Yousafzai], vencedora do Nobel da Paz: ‘Eu disse para mim mesma: Malala, você deve ser corajosa porque você só está tentando se educar. Não está cometendo crime algum’. A história dessa menina, que teve uma das atitudes mais corajosas que se pode ter, chamou a atenção do mundo e é algo que precisa ser comemorado. “, lembrou.

A primeira-dama e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), Valéria Perillo, enalteceu o trabalho das mulheres que chefiam suas famílias, vencendo as barreiras históricas que lhes são impostas. “Esta data representa a luta de todos os dias, a luta por direitos, por respeito. A mulher é um ser inspirador, guerreiro, de doação, de efetivo trabalho”, destacou.

Representante da Patrulha Maria da Pena, a tenente-coronel Silvana Rosa de Jesus Ramos anunciou que quatro cidades goianas receberão o serviço de atendimento especializado: Catalão, Valparaíso de Goiás, Formosa e Rio Verde. “O primeiro acolhimento é que determina como será a resposta da mulher vítima de violência, se for constrangida, tiver sua dor diminuída, o processo não prosseguirá. A patrulhe garante que os policiais realizem um atendimento especializado”, explicou.

Em 2016, houve aumento de 54% no número de ligações em todo o estado para o 180 — canal criado para denúncias de violência contra a mulher. “Isso prova a importância das medidas protetivas”, completou a tenente-coronel.

O vice-governador José Eliton (PSDB) também destacou a importância de se conscientizar a população para o respeito às mulheres. “Espero que daqui 100 anos a violência de gênero seja parte da história, do passado. Este é um momento de reflexão, a mulher cria a família, os valores e o caráter, são elas que constroem o país melhor”, disse.

Campanha

Secretária Lêda Borges durante discurso

A secretária da Mulher, Desenvolvimento Social, Igualdade Racial, Direitos Humanos e do Trabalho (Secretaria Cidadã), Lêda Borges (PSDB), afirmou que a campanha desta ano é mais ousada justamente porque é inaceitável que o desrespeito perdure. “A luta é diária, não é de apenas um dia como o 8 de março. Hoje é um dia de reflexões, pois a violência também é diária: seja psicológica, física, por meio da cultura do estupro”, lamentou.

Segundo a tucana, apenas durante o Carnaval deste ano, as ligações para o 180 em Goiás dobraram: “Não é só luta por igualdade de direitos, queremos dizer que mulher não é cabide para o desrespeito. Denunciem, não aceitem!”.

Veja o vídeo da campanha:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.