Governador do Tocantins teria usado aparato estatal para investigar caso de infidelidade da esposa

O político está afastado do cargo desde 20 de outubro e é alvo de várias denúncias, inclusive de corrupção

O governador do estado do Tocantins, Mauro Carlesse (PSL), recebeu a determinação de se afastar do cargo público por 180 dias por decisão do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Isso se deu devido a diversas investigações de lavagem de dinheiro que o político estaria envolvido. Além disso, Carlesse usurfruia de seu poder para comandar investigações ilegais, como a da suposta traição que teria sofrido de sua esposa.

A Polícia Federal apurou que Carlesse teria ordenado uma investigação policial para descobrir uma suposta traição da primeira-dama, Fernanda Carlesse, de 35 anos.

Em junho do ano passado, o promotor de eventos de rodeio Ernandes Araújo, tinha sido acusado de ser o autor de um vídeo vazado que mostravam que a primeira-dama tinha um caso com o vaqueiro Welisson Barbosa de Souza. No conteúdo da mídia, continha fotos íntimas de Fernanda e cópias de mensagens que ela trocou durante um bom tempo com o suposto amante através de um aplicativo.

Dias depois, Araújo foi preso em flagrante após agentes terem entrado em sua casa sem mandado judicial sobre a alegação de que ele teria drogas em sua residência. Os policiais encontraram pacotes de cocaína que Araújo alegou nunca ter possuído. Os agentes afirmaram que estavam cumprindo o mandato de apreensão após receberem uma denúncia anônima.

Após passar onze dias preso, o promotor procurou os policiais federais afirmando que as drogas foram implantadas em sua residência e que fizeram uma armadilha contra ele. As investigações foram iniciadas e se constatou que Araújo realmente tinha sido vítima de uma armação.

Imagens da câmara de segurança, mostraram que perto da casa do promotor, um carro a serviço do Departamento de Inteligência da polícia do Tocantins estava parado na véspera da prisão. Também foi confirmado que a casa do promoter realmente tinha sido invadida. E ninguém conseguiu localizar da onde teria vindo a denúncia contra Araújo, o que a PF concluiu, devia ter partido, supostamente, do próprio governador Carlesse.

Contudo, mesmo provando sua inocência e afirmando que não foi ele o autor do vazamento do vídeo, a vida de Araújo virou um inferno desde então. Ele não consegue mais empregos e tem recebido constantes ameaças. “Minha vida sofreu uma tremenda reviravolta”, disse o promotor de eventos.

Carlesse e Fernanada continuam morando em Gurupi, mas em casas separadas. O vaqueiro, acusado de ser o amante da primeira-dama, também continua morando com a esposa na mesma cidade.

*Com informações da Veja

Uma resposta para “Governador do Tocantins teria usado aparato estatal para investigar caso de infidelidade da esposa”

  1. Avatar Pantera Negra disse:

    Ela só tava pegando leite do vaqueiro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.