Governador de Alagoas quer implantar SIMVE

Em mais de duas horas de reunião, Renan Filho conheceu programas do governo de Goiás e mostrou interesse em levar ideias do estado

Renan Filho conhece estrutura da saúde com Marconi Perillo e  o secretário da pasta, Leonardo Vilela | Foto: Reprodução/Twitter

Renan Filho (primeiro à esquerda) conhece estrutura da saúde com Marconi Perillo e o secretário da pasta, Leonardo Vilela | Foto: Reprodução/Twitter

O governador de Alagoas, Renan Calheiros Filho (PMDB), quer executar ações administrativas executadas pelo governo de Goiás em seu estado. O peemedebista esteve em Goiânia na segunda-feira (2/2), em reunião com o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

As principais dificuldades listadas por ele concentram-se na saúde, educação e segurança. Entre os programas que agradam o alagoense estão o Fundo de Transporte, responsável pela reconstrução de mais de cinco mil quilômetros de rodovias e a administração hospitalar através de organizações sociais (OSs).

Na segurança pública, incluem-se o Serviço Militar de Interesse Voluntário Estadual (SIMVE) e o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle (CIICC), da Secretaria da Segurança Pública (SSP), que promove a integração das forças de segurança que atuam no Estado.

Ainda estão inclusos os cheques Moradia e Reforma, a Bolsa Universitária e o Pacto Pela Educação.

Em mais de duas horas de reunião, Renan Filho disse que quer aplicar programas pioneiros que deram exemplos para administrações municipais, estaduais e federais. O governador nordestino afirmou que Goiás é o primeiro Estado em que sua administração busca experiência e inspiração para melhorar os indicadores dos serviços públicos prestados em Alagoas.

“Estamos começando por Goiás porque aqui temos a experiência de um dos mais vitoriosos homens públicos do Brasil. Sabemos que aqui em Goiás as coisas acontecem. Você, amigo Marconi, é prático, tem uma administração lógica. Aqui as coisas funcionam”, avaliou Renan Filho.

Para auxiliares do governo goiano, o peemedebista pontuou que administrar Alagoas é pobre e tem muitas dificuldades. “A nossa saúde, totalmente estatizada, está quase toda concentrada na capital. Temos o maior número de homicídios do País tanto no estado quanto na capital. Nossa educação é fraca. Temos o maior número de analfabetos, o que faz com que nossos índices estejam entre os piores do Brasil”, comunicou.

Um novo encontro entre Marconi Perillo e Renan Filho deve ocorrer em Goiânia, na próxima quarta-feira (4). Eles podem se encontrar durante reunião de governadores para tratar da política nacional do etanol.

Deixe um comentário