Governador de Alagoas quer implantar SIMVE

Em mais de duas horas de reunião, Renan Filho conheceu programas do governo de Goiás e mostrou interesse em levar ideias do estado

Renan Filho conhece estrutura da saúde com Marconi Perillo e  o secretário da pasta, Leonardo Vilela | Foto: Reprodução/Twitter

Renan Filho (primeiro à esquerda) conhece estrutura da saúde com Marconi Perillo e o secretário da pasta, Leonardo Vilela | Foto: Reprodução/Twitter

O governador de Alagoas, Renan Calheiros Filho (PMDB), quer executar ações administrativas executadas pelo governo de Goiás em seu estado. O peemedebista esteve em Goiânia na segunda-feira (2/2), em reunião com o governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB).

As principais dificuldades listadas por ele concentram-se na saúde, educação e segurança. Entre os programas que agradam o alagoense estão o Fundo de Transporte, responsável pela reconstrução de mais de cinco mil quilômetros de rodovias e a administração hospitalar através de organizações sociais (OSs).

Na segurança pública, incluem-se o Serviço Militar de Interesse Voluntário Estadual (SIMVE) e o Centro Integrado de Inteligência, Comando e Controle (CIICC), da Secretaria da Segurança Pública (SSP), que promove a integração das forças de segurança que atuam no Estado.

Ainda estão inclusos os cheques Moradia e Reforma, a Bolsa Universitária e o Pacto Pela Educação.

Em mais de duas horas de reunião, Renan Filho disse que quer aplicar programas pioneiros que deram exemplos para administrações municipais, estaduais e federais. O governador nordestino afirmou que Goiás é o primeiro Estado em que sua administração busca experiência e inspiração para melhorar os indicadores dos serviços públicos prestados em Alagoas.

“Estamos começando por Goiás porque aqui temos a experiência de um dos mais vitoriosos homens públicos do Brasil. Sabemos que aqui em Goiás as coisas acontecem. Você, amigo Marconi, é prático, tem uma administração lógica. Aqui as coisas funcionam”, avaliou Renan Filho.

Para auxiliares do governo goiano, o peemedebista pontuou que administrar Alagoas é pobre e tem muitas dificuldades. “A nossa saúde, totalmente estatizada, está quase toda concentrada na capital. Temos o maior número de homicídios do País tanto no estado quanto na capital. Nossa educação é fraca. Temos o maior número de analfabetos, o que faz com que nossos índices estejam entre os piores do Brasil”, comunicou.

Um novo encontro entre Marconi Perillo e Renan Filho deve ocorrer em Goiânia, na próxima quarta-feira (4). Eles podem se encontrar durante reunião de governadores para tratar da política nacional do etanol.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.