Goiás tem aumento de 99% em queimadas nos últimos dois meses

Números são comparados com mesmo período do ano passado. Segundo a corporação, grande parte dos focos de incêndio é de origem criminosa

Queimada em Goiás | Foto: Corpo de Bombeiros

De acordo com o Corpo de Bombeiros, os últimos dois meses de 2020 apontam um aumento de 99% nas queimadas no Estado. Já são contabilizados 587 a mais que neste mesmo período de 2019, incluindo queimadas nas vegetações em culturas agrícolas.

A situação dos últimos meses preocupa, pois Goiás completou 50 dias sem chuvas, segundo informações do Centro de Informações Meteorológicas e Hidrológicas do Estado (Cimehgo). Isso, somado com a redução da umidade relativa do ar, elevação de temperaturas, vento e vegetação seca favorecem a propagação do fogo.

“É o que denominamos fator 30, 30, 30, ou seja, temperaturas acima de 30º, umidade relativa do ar abaixo de 30% e ventos com velocidades acima de 30 km/h. São fatores que tornam os incêndios florestais mais perigosos, danosos e de difícil controle”, informou o Major Daniel Freire Pereira Batista, subcoordenador geral da Operação Cerrado Vivo do Corpo de Bombeiros.

De acordo com ele, 99% dos incêndios florestais são frutos de ação humana, sendo 60% intencionais, provocados por incendiários. De acordo com a Lei Federal 9.605/98 provocar incêndio em mata ou floresta é crime e pode ter pena de reclusão de dois a quatro anos, além da multa.

“Atear fogo em lote baldio também pode configurar crime ambiental de poluição, pois a fumaça desses incêndios resultam em danos à saúde humana e se o fogo expuser a perigo a vida, a integridade física ou o patrimônio de outra pessoa, o responsável pode ser enquadrado por crime de incêndio, tipificado no Código Penal, cuja pena é de 3 a 6 anos de reclusão, acrescida de multa”, destacou.

O Governo Federal também editou um decreto na última quinta-feira, 16, que proíbe, por 120 dias, incêndios em áreas rurais.

No Apanhado dos últimos seis meses, no entanto, Goiás registrou uma redução de 13% em focos de incêndio em relação ao mesmo período do ano passado. Entre janeiro e junho de 2019, foram registrados 4.323 focos, enquanto em 2020, são 2.769 ocorrências.

Operação Cerrado Vivo

Anualmente a Operação Cerrado Vivo detecta focos de calor por satélites por meio drones e promove campanhas de conscientização sobre a prevenção dos incêndios florestais.Também são realizadas palestras em escolas, impressão de cartilhas de orientação e oficinas para confecção de abafadores e treinamento de brigadas de incêndio para atuarem em propriedades rurais e áreas de proteção ambiental. A operação também fiscaliza incêndios urbanos com apoio das prefeituras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.