Ministério da Saúde libera R$ 4,1 mi para santas casas e hospitais filantrópicos de Goiás

Objetivo do auxílio é ampliar acesso da população às unidades de Atenção Primária e aumentar força de trabalho no combate à pandemia da Covid-19

Hospital Araújo Jorge | Foto: Larissa Quixabeira

De acordo com portaria publicada pelo Ministério da Saúde no Diário Oficial da União desta sexta-feira, 22, será destinado um auxílio financeiro emergencial às santas casas e aos hospitais filantrópicos sem fins lucrativos, que participam de forma complementar do Sistema Único de Saúde (SUS). Goiás deverá receber mais de R$ 4,1 milhões, para serem aplicados em 25 unidades de saúde de diferentes regiões do Estado.

O objetivo do auxílio é ampliar o acesso da população às unidades de Atenção Primária e aumentar a força de trabalho no SUS. Segundo o Governo Federal, os recursos serão repassado em duas parcelas, por meio do Fundo Nacional de Saúde aos fundos estaduais e municipais, e deverá ser utilizado em ações para combater a pandemia da Covid-19.

O dinheiro deverá ser usado para compra de medicamentos, suprimentos, insumos e produtos hospitalares para o atendimento adequado aos pacientes da Covid-19. Também fica aberta a possibilidade de aquisição de equipamentos e a realização de pequenas reformas e adaptações físicas para aumento da oferta de leitos de terapia intensiva, além da contratação e pagamento dos profissionais de saúde necessários à demanda adicional.

As 25 unidades de saúde que receberão o dinheiro estão em 15 cidades goianas e incluem as santas casas de Goiânia, Anápolis, Catalão e Buriti Alegre. Além dos hospitais filantrópicos Padre Tiago, em Jataí, e o Araújo Jorge, em Goiânia; e instituições como a Vila São Cottolengo, em Trindade. Há ainda unidades de Ceres, Cidade de Goiás, Firminópolis, Goianésia, Itapuranga, Itumbiara, Jaraguá, Piracanjuba e Rio Verde. As entidades beneficiadas deverão prestar contas da aplicação dos recursos aos respectivos fundos de saúde estaduais, distrital ou municipais

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.