Iniciativa prevê um trabalho conjunto com outros órgãos do Governo e instituições parceiras, para ações que modificarão o ambiente para o Empreendedorismo em Goiás

Tornar Goiás o mais ágil entre os estados brasileiros em termos de registro de empresas e melhorar o ambiente para os empreendedores. Esta é uma das metas da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico e de Agricultura, Pecuária e Irrigação (SED) que pretende colocar o Estado entre os cinco mais competitivos do País, conforme ranking da Macroplan Prospectiva Estratégia & Gestão.

Outra expectativa é a geração de um saldo de 45 mil novas empresas e a criação de oportunidades para a entrada de 150 mil novos empreendedores no mercado até 2018. Atualmente, Goiás ocupa o 9º lugar no ranking nacional de competitividade.

“Estamos numa posição confortável, mas podemos ir além”, analisa o presidente da Junta Comercial do Estado de Goiás (Juceg) – que é jurisdicionada da SED –, e coordenador do Goiás Mais Empreendedor, Rafael Lousa. A iniciativa é um dos eixos do Programa Goiás mais Competitivo.

Desafios

Apesar da crise econômica instalada no país e o cenário de recessão, governo e entidades parceiras e de apoio aoempreendedor terão condições de propor ações que viabilizem o alcance dessas metas. O desafio apresentado pela SED, pasta comandada pelo vice-governador José Eliton, prevê um trabalho conjunto com outros órgãos do Estado e instituições parceiras, para a construção coletiva de ações que modificarão o ambiente empreendedor em Goiás positivamente nos próximos anos.

Goiás Mais Empreendedor

O programa vai atuar especificamente na ampliação da competitividade e tem como desafio propor soluções para democratizar as oportunidades de empreendedorismo. Uma das propostas iniciais é a criação de uma rede de atuação integrada composta por órgãos do governo, entidades de classe e sociedade, que darão suporte aos empreendedores em 11 regionais do Estado.

Outra estratégia anunciada pela SED para dar agilidade à abertura de empresas no Estado é a implantação da Redesimples em 55 municípios goianos, que, juntos, representam 90% das solicitações de abertura de empresas feitos em Goiás. A medida levará à redução do tempo e do número de procedimentos de registro e licenciamento mercantil.

Ação conjunta

A Secretaria de Desenvolvimento Econômico está na fase de estruturação dos projetos que irão compor o programa com vistas ao alcance das metas pactuadas para o desafio e contará com apoio da Secretaria de Gestão e Planejamento (Segplan), por meio da Central de Resultados, para a resolução de problemas e entraves durante as etapas de estruturação e execução.

Além disso, parceiros como o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-GO) e entidades de classe e do meio empresarial participarão da construção das ações que serão executadas nos próximos três anos. Para isso, todo o processo será submetido a uma consulta pública.

Goiás Mais Competitivo

As metas do Governo para 2018 estão inseridas dentro do programa Goiás Mais Competitivo, que objetiva o desenvolvimento da competitividade e aperfeiçoamento da gestão pública em Goiás. Com foco na melhoria de indicadores sociais que impactam positivamente na qualidade de vida do cidadão, o programa está pautado em três eixos de atuação:

Competitividade econômica: ambiente de negócios, educação, qualificação da mão de obra (capital humano), infraestrutura econômica, promoção de investimentos e inovação.

Melhoria da Qualidade de Vida: qualidade dos serviços de saúde, segurança, habitação, educação, saneamento, sustentabilidade e assistência social, infraestrutura urbana e convívio social.

Gestão Pública Eficiente: profissionalização da gestão, governança pública, transparência e controle social; metas e padrões de desempenho, meritocracia, gestão financeira antecipatória com melhoria da qualidade do gasto.