Goiás fortalece relações comerciais com a província chinesa de Hebei

Delegação asiática tem interesse em ampliar relações comerciais e estabelecer negócios no setor agrícola

Goiás e Hebei estreitam laços | Foto: André Saddi/ Imprensa Vice-governadoria

Goiás e Hebei estreitam laços | Foto: André Saddi/ Imprensa Vice-governadoria

Goiás ampliou nesta sexta-feira (09/09) as relações comerciais com a China. Uma delegação asiática interessada em fazer negócios em terras goianas foi recebida pelo vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton (PSDB), que, em nome do governo, deu as boas-vindas e apresentou as potencialidades do Estado e aspectos da gestão pública, além de intermediar o diálogo entre os grupos.

O principal objetivo da missão da província de Hebei (CHN) a Goiás é promover o fortalecimento das relações comerciais, uma vez que são signatários de um acordo de amizade formalizado há 17 anos. A delegação oriental tem interesse, ainda, em conhecer as autoridades responsáveis pela agricultura no Estado e desenvolver ações para incrementar a cooperação mútua do ponto vista econômico.

Durante o encontro, o vice-governador destacou que o Brasil vive uma recuperação econômica e que “Goiás se preparou para atravessar a crise, sob a liderança do governador Marconi Perillo [PSDB]”. Ele afirmou, ainda, que o Estado possui atualmente várias frentes de polos industriais e reforçou o “desejo de estreitar relações com Hebei”.

O vice-governador da província de Hebei, Shen Xiaoping, disse que seu estado é rico em agricultura. Destacou, também, os investimentos em transporte e logística no país asiático. Shen Xiaoping exaltou o potencial na criação de bovinos do Estado de Goiás. “Vamos avançar na cooperação econômica”, resumiu. Durante a reunião, a delegação asiática formalizou o convite para que a comitiva goiana participe do 10º Encontro da Cúpula Empresarial China-América latina, que será realizado entre os dias 14 e 15 de outubro.

Tratativas

Em 2011, a convite das autoridades da Província de Hebei, uma delegação do governo de Goiás esteve em Shijiazhuang (capital da província) para falar das potencialidades agrícolas do estado. Segundo o superintendente de Agricultura da SED, Antônio Flávio, foram quatro dias de reuniões, em que se apresentou toda a produção goiana de grãos, especialmente de soja.

No encontro desta sexta-feira, que ocorreu no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, os representantes do agronegócio asiático reafirmaram o interesse de ampliação de cooperação no comércio e processamento de soja e milho.

A reunião de negócios, contou com as presenças do titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SED), Luiz Maronezi, secretário de Assuntos Internacionais, Isanulfo Cordeiro, superintendente executivo de Agricultura, Antônio Flávio Camilo de Lima, gerente do Gabinete de Assuntos Internacionais, Artur Nogueira, gerente da Superintendência de Comércio Exterior, Ronaldo Costa. Participaram, ainda, o presidente da Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, e o economista e analista de Mercado, também da Faeg, Pedro Arantes.

A delegação de Hebei inclui os seguintes membros do governo: vice-governador da província, Shen Xiaoping, diretor-geral do departamento de Agricultura, Wei Baigang, presidente da Academia de Ciências, Agricultura e Silvicultura, Wang Huijun, vice-prefeito de Langfang, província de Hebei, chefe da Divisão de Apoio do Governo, Wang Junchen, Zhou Kui, e o chefe da Divisão de Cooperação Internacional do Departamento de Agricultura, Yuan Guangzhen.

Força do agronegócio goiano impressiona chineses

Durante o encontro, José Eliton ressaltou a economia goiana e falou das potencialidades do Estado. O presidente da Federação da Agricultura do Estado de Goiás (Faeg), José Mário Schreiner, e o superintendente executivo de Agricultura, Antônio Flávio Camilo de Lima, também apresentaram números positivos do agronegócio de Goiás aos chineses.

De acordo com o ranking nacional de projeção de safra 2013/2014, Goiás ocupa o primeiro lugar em produção de sorgo e tomate. O estado aparece na terceira colocação entre os estados brasileiros na plantação de milho e quarto lugar na produção geral de grãos. Aos chineses foram apresentados outros aspectos produtivos do agronegócio goiano, como, por exemplo, a colocação de terceiro maior produtor nacional de rebanho bovino e quarto colocado nas produções de carne e leite.

O Produto Interno Bruto (PIB) goiano do ano de 2015 fechou em R$ 166 bilhões. Cerca de 60% desse total, ou seja, R$ 100 bilhões, é oriundo do complexo agroindustrial (insumos 12%, agropecuária 29%, agroindústria 28% e distribuição 31%). Outro dado repassado aos chineses foi o potencial do Estado no mercado internacional. No ano passado, Goiás exportou US$ 4,6 bilhões. Desse valor, 79% são provenientes do agronegócio.

Deixe um comentário