Goiás foi sétimo Estado que mais ultrapassou limite de despesas com pessoal

Tesouro Nacional ressalta as tentativas de adesão ao Regime de Recuperação Fiscal, mas reforça que o ente ainda não tem requisitos suficientes para ser contemplado

Foto: Divulgação

De acordo com Boletim de Finanças dos Entes Subnacionais, divulgado nesta quarta-feira, 14, Goiás ocupa a sétima posição entre os Estados que ultrapassaram o limite da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) com despesas de pessoal.

O documento do Tesouro Nacional apontou, ainda, que houve um aumento na quantidade de entes que se encontram nessa situação. Os gastos de Goiás com pessoal ultrapassaram o limite em 65,52%. 

Esse dado é desconsiderando que no Estado a conta de despesa com pessoal não contempla gastos com pensionistas e imposto de renda retido na fonte. Por esse motivo, o Tesouro frisa que, assim como outros oito entes que estão na lista, em Goiás o gasto acima do limite prudencial não é reconhecido oficialmente nas contas.

No Estado, o governo de Ronaldo Caiado (DEM) tem buscado formas de aderir ao Regime de Recuperação Fiscal (RRF) para sanar essa questão. No entanto, o Tesouro afirma que o ente ainda não possui os requisitos suficientes para ser contemplado. A nota de Goiás é a C, e precisaria ser D para tanto.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Josué Pedroso e Silva

E esse governador deixando tds os comissionados com salários altíssimos no TCE. Como explica essa situação difícil do estado q ele tão fala? EXONERAR TODOS OS COMISSIONADOS DO TCE , e a melhor opcao