Jornal Opção preparou uma série de recomendações para driblar os desconfortos causados pelo tempo seco

Foto: Reprodução

Em Goiás, a estação seca começa no mês de abril e estende-se até a primeira quinzena de outubro, e junto com baixa umidade vêm os problemas respiratórios. Essa condição do clima gera inflamação das mucosas, o que propicia a entrada de agentes estranhos no organismo.

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), índices de umidade do ar inferiores a 60% são inadequados à saúde humana, desta forma, foi criada uma escala para avaliar a criticidade da situação que passa pelos níveis de atenção, alerta e emergência.

Os principais sinais visíveis causados por essa condição na saúde humana são: ressecamento da pele, desconforto nos olhos, boca e nariz.

Para tentar minimizar os efeitos do tempo seco, especialistas recomendam beber bastante líquido, evitar exposição ao sol nas horas mais quentes do dia, usar umidificadores de ar e evitar bebidas diuréticas, como café e álcool.

Em relação ao ambiente, recomenda-se colocar toalhas molhadas, recipientes com água ou vaporizadores nos cômodos, principalmente nos quartos; Evitar aglomerações e a permanência prolongada em ambientes fechados ou com ar condicionado, pois o ressecamento das mucosas aumenta o risco de infecções; Manter a casa sempre limpa e arejada, pois o tempo seco aumenta a concentração de ácaros, fungos e da poeira em móveis cortinas e carpetes; E não usar vassouras que levantam o pó por onde passam.