Goiás é o único Estado brasileiro presente em painel sobre mudança climática, em Copenhague

Índices de desmatamento em terras goianas superaram os da Amazônia. Alta levou autoridades a montar rede de manutenção do bioma

Desmatamento em áreas do Cerrado em Goiás se dá especialmente pelas atividades agropecuária, como na Região Norte do Estado | Foto: Marcello Dantas

Desmatamento em áreas do Cerrado em Goiás se dá especialmente pelas atividades agropecuária, como na Região Norte do Estado | Foto: Marcello Dantas

Goiás é o único Estado do País presente na 40ª Sessão do Painel Intergovernamental sobre Mudança Climática (IPCC), em Copenhague, na Dinamarca, iniciado na última segunda-feira (27/10). Autoridades goianas querem adotar uma versão local do Cadastro Ambiental Rural (CAR) e montar a própria rede de preservação do Cerrado.

As iniciativas têm um motivo, considerado urgente: a maior parte do desmatamento no Brasil ocorre justamente na região onde se encontra o bioma. Os índices superaram os registrados na Amazônia, que era líder no ranking desde o início desde 2011. Além de Goiás, que tem 100% do território coberto pelo Cerrado, a área chega a Minas Gerais, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Bahia, Maranhão e o Distrito Federal.

A Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado (Semarh) não apontou números sobre desmatamentos em Goiás porque haveria controvérsia na estimativa. Mas uma pesquisa do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e da Universidade Federal de Goiás (UFG) mostrou que, em 2011, 6.418 km² da floresta amazônica foram devastados. No Cerrado, foram 7.415 km².

Em 2012, a derrubada de árvores no Estado da Região Norte caiu para 4.571 km², enquanto no Cerrado subiu para 7.653 km². Em especial pelas atividades agropecuária e de produção de carvão vegetal.

“O desmatamento cresce muito em Goiás porque o Estado ainda tem muitos ativos ambientais [áreas intocadas]. Enquanto tivermos área agricultável e solo bom, teremos aumento do desmatamento”, afirmou Jacqueline Vieira da Silva, titular da Semarh. “Mas precisamos correr. Ao proteger o Cerrado, protegemos a Floresta Amazônica, que dele depende”, complementou a secretária.

Já a Secretaria de Planejamento do Estado (Segplan) informou em pesquisa publicada em sua página oficial na internet que pode ter havido desmatamento anual de 1.493 km² em Goiás entre 2002 e 2009. Nesse tempo, 3,3% das áreas naturais goianas vieram abaixo. Até 2002, foram 203,8 mil km². Em percentuais, o valor chega a 61,8%.

Uma resposta para “Goiás é o único Estado brasileiro presente em painel sobre mudança climática, em Copenhague”

  1. Antonio Alves disse:

    Campanha de Aécio Neves usou dados enganosos. Deve ser o mesmo método usado para medir seu índice de aprovação no governo de Minas.

    http://www1.folha.uol.com.br/poder/2014/10/1540512-campanha-de-aecio-usou-pesquisa-com-dados-enganosos.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.