Goiás deve imunizar grávidas e puérperas com doenças pré-existentes na próxima etapa da vacinação

Apesar do Ministério da Saúde enviar nota técnica orientando que todas as grávidas e puérperas sejam incluídas no grupo prioritário, o estado deverá imunizar primeiro as mulheres que possuem comorbidades, dependendo da disponibilidade de vacinas

O Ministério da Saúde enviou na segunda-feira, 26, uma nota técnica orientando que todas as grávidas e puérperas (mulheres no período pós-parto) sejam incluídas no grupo prioritário para receber a vacina contra a Covid-19. Em 15 de março, o governo já tinha inserido as gestantes com comorbidades.

Apesar da inclusão, a secretaria estadual de Saúde informou que na próxima fase da vacinação contra Covid-19 em Goiás deverão ser imunizadas as gestantes e puérperas com doenças preexistentes, independentemente da idade. Logo que encerrar a vacinação da população com mais de 60 anos.

No entanto, de acordo com a SES, dependerá da disponibilidade de vacinas. Com novas remessas chegando será possível finalizar a fase dos idosos e iniciar o próximo grupo. A expectativa da secretaria é que a imunização do novo grupo inicie no próximo mês, de acordo com o envio de doses pelo Ministério da Saúde.

Na nota técnica, o ministério diz que a decisão pela inclusão das gestantes na campanha de vacinação considerou possíveis riscos e benefícios, a situação epidemiológica do país e dados que apontam aumento no risco de hospitalização de pacientes com Covid neste grupo. O documento do ministério não cita data específica, mas estima que a oferta da primeira dose ocorra até o final de maio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.