Goiano, presidente do PHS nacional é cotado para vice na chapa do PSB

Eduardo Machado, presidente do PHS nacional | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Eduardo Machado, presidente do PHS nacional | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Na sequência com que se dará a escolha pelo substituto de Eduardo Campos na chapa presidencial do PSB, definição esta que pode sair de reunião agendada para a próxima segunda-feira (18/8), também aguarda-se que se dê o afunilamento quanto ao vice. Entre os cotados está o goiano Eduardo Machado, presidente do Partido Humanista da Solidariedade (PHS). A informação foi repassada ao Jornal Opção Online pelo próprio na tarde desta sexta-feira (15/8).

Também são lembrados para a vaga o pernambucano Maurício Rands (PSB), ex-deputado federal e primo da viúva de Campos, Renata Campos — que também já teve seu nome sondado, além dos deputados pessebistas Júlio Delgado (MG) e Beto Albuquerque (RS). Nos bastidores, chegou a ser aventada nesta sexta-feira a possibilidade de a vice ficar com o único irmão do ex-governador, o escritor Antônio Campos. Outro nome lembrado para o espaço é o presidente do PPS, o deputado federal Roberto Freire.

Para o vereador por Goiânia Elias Vaz (PSB), a escolha pelo vice será mais complicada que a definição da cabeça de chapa, que, ao que tudo indica, ficará mesmo com Marina Silva — devido sua representatividade eleitoral no País e por ser a sucessora natural. “Nesta fase vão ser muitas as especulações, e o processo [da vice] é mais difícil porque todos os partidos aliados têm legitimidade para pleitear a vaga”, avaliou.

Sobre o nome de Eduardo Machado ter sido cotado, Elias Vaz afirmou à reportagem que não tem acompanhado de perto a discussão interna por estar na capital, tendo ponderado, no entanto, que, pelo que se percebe por meio do que tem sido veiculado na imprensa, a tendência é que o vice pertença ao grupo de Eduardo Campos (o que fortalece as especulações em torno de Maurício Rands e Renata Campos e atende desejo de Marina Silva).

No que se refere à cabeça da chapa, com base nas declarações de integrantes da cúpula do PSB nacional e pernambucano e o noticiário nacional, é que seja assumida por Marina Silva (PSB), desde que seja selado o acordo entre pessebistas e marinheiros de que não haverá interferência no que já está acordado nos Estados, dentre outras questões.

Segundo Elias Vaz, em todo caso, tanto a cabeça da chapa como a vice serão amplamente discutidas, não excluindo, no momento, nenhuma possibilidade. “A questão é que a Marina [Silva] não quer discutir isso agora [por conta do luto], mas o relógio eleitoral não é o mesmo que o emocional, as conversações estão acontecendo”, concluiu.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.