Goiânia usou apenas 20% do dinheiro repassado pelo Governo Federal, diz vereadora

Sabrina Garcez (PSD) criticou mau uso de repasses e apontou calamidade no município, UTIs que estão chegando na capacidade máxima e falta de ampla testagem para Covid-19 na população

Sabrina Garcêz | Foto: Augusto Diniz/Jornal Opção

Nesta sexta-feira, 10, a vereadora Sabrina Garcez (PSD) denunciou, no Ministério da Saúde em Brasília (DF), o mau uso de repasses federais no município de Goiânia. De acordo com a parlamentar, de R$136 milhões repassados ao município pelo Governo Federal e através de emendas parlamentares para enfrentamento ao coronavírus, apenas 20% do dinheiro foi usado.

A vereadora fez um levantamento dos investimentos realizados pelo prefeito Íris Rezende (MDB) através do Portal da Transparência do Município de Goiânia, destinados exclusivamente aos gastos da Covid-19. Foram analisadas movimentações relativas a licitações, dispensas, contratos e despesas no período referente de março à junho de 2020.

Na análise, também foi considerada todas as movimentações financeiras relativas a receitas gerais, transferência de recursos recebidas, despesas gerais e transferências realizadas.

Garcez concluiu que a aplicação dos recursos da saúde em Goiânia não é compatível com a real necessidade do estado de calamidade no município, já que os leitos de UTI estão chegando em sua capacidade máxima e não houve ampla testagem de Covid-19 na população.

“Enquanto houver essa procrastinação na gestão municipal, pessoas continuarão morrendo na nossa cidade, o comércio continuará fechado e os mais vulneráveis pagarão por essa conta”, criticou a vereadora.

Como entendimento do Supremo Tribunal Federal, os municípios têm autonomia no enfrentamento às doenças, mesmo que haja diretrizes do Ministério da Saúde com orientações e recomendações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.