Os grandes responsáveis pelo aumento do índice em questão foram principalmente os combustíveis e a energia elétrica

Goiânia é a cidade brasileira com maior alta da inflação de acordo com dados divulgados pelo IBGE. | Foto: Marcos Santos/USP Imagens

De acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), Goiânia é a cidade brasileira que registrou o maior aumento da inflação dentre as áreas pesquisadas pelo IBGE. A capital goiana registrou um aumento de 1,34% no Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo, o IPCA. Essa alta foi obtida com base na comparação com o mês de julho de 2021. O índice nacional foi de 0,89% em agosto, foi o maior para o mês desde o ano de 2002.

De acordo o IBGE, essa alta em Goiânia foi impulsionada principalmente pelo aumento no preço da gasolina – cerca de 6,31% – e da energia elétrica – elevação de 3,6%, sendo que no acumulado dos 12 últimos meses esse último serviço apresentou uma alta de 13,3%. Esses índices fizeram com que a capital goiana ocupasse o primeiro lugar no ranking de cidades que mais sofreram com a alta da inflação, ficando à frente de Curitiba, Brasília e São Paulo. 

Goiânia vem enfrentando uma onda crescente de aumento da inflação, tendo registrado a última variação negativa desse índice somente no mês de fevereiro deste ano. Do mês em questão para cá, a capital vem acumulando uma inflação que já chegou à casa dos 6%. Quando observados os últimos 12 meses, essa taxa de acúmulo sobe para 10,67%.

Esses números evidenciam que Goiânia está acima até mesmo da média nacional, a qual alcançou 9,3% também no recorte temporal dos últimos 12 meses. Outros grupos analisados para o cálculo da inflação também sofreram fortes altas, como o aluguel e a alimentação fora de casa.