“Goiânia está um caos, um abandono total”, lamenta servidora da Saúde

Representante do movimento “Reaja, servidor” critica descaso do prefeito Iris Rezende em todas as áreas

Flaviane Alves | Foto: Larissa Quixabeira

Representante do movimento “Reaja, servidor”,  a presidente do Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Único de Saúde de Goiás (Sindisaúde), Flaviana Alves, atacou duramente a gestão do prefeito Iris Rezende (MDB) durante discurso na Câmara Municipal.

Após assembleia geral dos servidores da área, que decidiu por não declarar greve neste momento, ela disse que espera que os vereadores ajudem a sensibilizar a prefeitura a receber e discutir com os trabalhadores.

“Retomamos o movimento de luta por nenhum direito a menos, pois desde ano passado temos tentando de forma diuturna dialogar com prefeito e com a secretária Fátima Mrué uma forma de melhorar e garantir cidadão o direito à saúde pública de qualidade”, lamentou.

Flaviana Alves disse que Iris desrespeita a dignidade dos servidores da saúde, que trabalham sem mínimas condições. “As unidades de saúde estão caindo em nossas cabeças, precisando de reformas, não reforma para fechar e nunca mais abrir, como tem feito”, completou.

De acordo com o Sindsaúde, os servidores querem adequação das condições de trabalho e da oferta de insumos nas unidades de saúde além do pagamento da data-base no valor de 4,08% que deveria ter ocorrido em 2017, reajuste no valor atual do vale-alimentação e regularização do atendimento no Instituto Municipal de Assistência à Saúde e Social dos Servidores Municipais de Goiânia (Imas).

“Peço apoio de cada vereador para que possamos cobrar do prefeito o compromisso que fez em campanha, de fazer a saúde a melhor de todas. A realidade é que Goiânia está um abandono, um caos, e é geral não só na saúde”, arrematou.

Os servidores receberam apoio até de vereadores da base irista, como Clécio Alves (MDB) e Paulo Magalhães (PSD), que exigem a demissão da secretária Fátima Mrué.

 

 

Deixe um comentário