Com o aumento de 50%, Goiânia está no pior momento por demanda de leitos hospitalares desde o início da pandemia

As ações de monitoramento mostram que as região norte e noroeste são locais com maior casos confirmados da Covid, acima de 20% positividade

O superintendente em Vigilância em Saúde de Goiânia, Yves Mauro Fernandes Ternes, afirmou que nos últimos dias as solicitações de internações de pacientes vítimas da Covid-19 cresceram 50%, comparado com 14 dias anteriores.

“A demanda por leitos hospitalares em Goiânia está no pior momento desde do início da pandemia, considerando os leitos nas UTI e enfermarias. A  expectativa é que melhore com o aumento do número de pessoas vacinadas e a efetividade do imunizante diante das novas variantes”, destacou Yves Ternes.

Na tarde desta quinta-feira, 11,  de acordo com as informações do Boletim Integrado Covid-19, a taxa de ocupação dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em Goiânia, é de 99,57. Das 257 unidades existentes atualmente, apenas uma está disponível.

As ações de monitoramento, realizadas pela Superintendência em Vigilância em Saúde de Goiânia, mostram que as região norte e noroeste são locais com maior casos confirmados da Covid, acima de 20% positividade.  “A testagem ampliada é fundamental para verificar como está a positividade, principalmente, de pacientes assintomáticos. São essas pessoas que tem maior risco de transmissão no ambiente comunitário”, pontuou.

No município, as ações de monitoramento permanecem com as testagens para Covid-19 em mais de 49 unidades de urgência e emergência, além das unidades de atenção básica.

É oferecido também o serviço de telemonitoramento, com a telemedicina. Um convênio com a Universidade Federal de Goiás. E, ainda, o serviço de orientação da Central Humanizada da Covid pelo telefone 3267.6132

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.