Gestão Iris rompe com laboratórios credenciados e contrata empresa mais cara

Labinbraz Comercial LTDA venceu o pregão eletrônico pelo menor preço. Mesmo assim, prefeitura vai gastar R$ 80 mil a mais para realização de exames

Termo de Homologação do Pregão Eletrônico nº25/2018

A Prefeitura de Goiânia rompeu contratos com cinco laboratórios credenciados que realizavam exames de urgência pelo Sistema Único de Saúde (SUS) na capital e resolveu contratar uma empresa que oferecerá um serviço mais caro do que era ofertado anteriormente.

Ao que indica, a gestão também pretende romper com os demais credenciados, um total de 64 empresas. Com isso, os exames vêm sendo realizados pelo Hospital das Clínicas e por algumas unidades de saúde que possuem laboratórios.

Para suprir a demanda, no entanto, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizou um Pregão Eletrônico (nº25/2018) para contratar empresa especializada para realização de exames laboratoriais de análises clínicas, com cessão de uso de equipamentos. De acordo com o pregão homologado no último dia 25, a prefeitura autorizou despesas no valor de R$ 408,9 mil para realização de 141 mil exames.

Se o mesmo serviço fosse realizado pelos laboratórios credenciados, o valor não ultrapassaria R$ 330 mil. O valor corresponde a quase R$ 80 mil a menos do que a prefeitura vai desembolsar com a única empresa, a Labinbraz Comercial LTDA, que assumirá os exames da rede pública da capital.

A SMS vai pagar por cada exame o valor único de R$ 2,90. Pela realização do exame de ácido úrico, por exemplo, os laboratórios credenciados recebiam o valor de R$ 1,85.

No novo contrato, os funcionários e toda as despesas para a prestação do serviço eram de responsabilidade dos próprios laboratórios. No caso da Labinbraz, a prefeitura vai pagar pelo mesmo exame o preço de R$ 2,90. No entanto, o contrato com a empresa prevê apenas a “cessão de uso de equipamentos, incluindo manutenção, calibração, treinamentos e assistência técnico-científica, bem como, insumos, reagentes e acessórios”. A mão-de-obra será de responsabilidade da própria prefeitura.

Jornal Opção entrou em contato com a Secretaria Municipal de Saúde para obter mais informações acerca da dispensa dos laboratórios credenciados, da contratação e do trabalho desempenhado pela Labinbraz, mas até a publicação desta matéria não obtivemos respostas.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.