O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nomeou José Lindoso de Albuquerque Filho como diretor da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), substituindo o general da reserva Marcos César de Moraes, que ocupava o cargo de diretor de Administração até fevereiro deste ano.

Anteriormente, Lindoso ocupava o cargo de secretário de Mobilidade e Serviços Urbanos do Ministério do Desenvolvimento Regional durante o governo Bolsonaro. Antes disso, ele foi secretário parlamentar do deputado Luciano Bivar, do partido União Brasil.

Além disso, Lula também havia nomeado Heitor Freire, ex-deputado do União Brasil, para a Diretoria de Gestão de Fundos, Incentivos e de Atração de Investimentos da Sudene no início do mês.

Lindoso tem uma carreira diversificada, sendo servidor aposentado da Caixa Econômica, onde chegou a ocupar o cargo de diretor comercial. Em 2019, foi nomeado pelo governo Bolsonaro como ex-secretário nacional de Mobilidade e Serviços Urbanos, permanecendo no cargo até outubro do mesmo ano.

Posteriormente, em 2021, assumiu a presidência do Porto de Recife (PE) e, em agosto de 2022, passou a ocupar funções no gabinete de Bivar. Seu salário anterior era de R$ 6.004,43, enquanto na Sudene receberá R$ 13.623,39 por mês.