Gêmeas siamesas passam por tratamento para possível procedimento de separação

Coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), primeira-dama Gracinha Caiado, visitou a família na tarde desta segunda-feira, 26

As gêmeas siamesas Laura e Laís, que vieram da Bahia pela terceira vez para a realização de novos exames e possível cirurgia de separação, estão hospedadas na Casa do Interior de Goiás (Cigo) com a mãe Liliane Silva dos Santos, de 35 anos.

A coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais (GPS) e presidente de honra da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG), primeira-dama Gracinha Caiado, visitou a família na tarde desta segunda-feira, 26.

“Nós as recebemos com muito carinho porque o que mais pesa nisso é o amor”, afirmou Gracinha. “São duas menininhas lindas que aqui estão tendo todo o suporte necessário ao bem-estar delas e da mãe. Quero, inclusive, agradecer à equipe da Casa do Interior”, acrescentou Gracinha, que levou bonecas e roupas para as crianças.

A diretora-geral da OVG, Adryanna Melo Caiado, contou que as vestimentas adaptadas foram confeccionada pela própria organização.

Agradecida com a recepção, a mãe Liliane Silva comentou sobre a ajuda que recebem da OVG, desde o princípio. “Temos um quarto separado, com banheiro só pra gente, com lactário, tudo organizadinho, de uma maneira que não tenho palavras. A OVG tem nos ajudado bastante”, disse. Lina Soares, tia das bebês, também está hospedada na Casa do Interior.

História

Laura e Laís nasceram no dia 15 de agosto de 2019, em Piraí do Norte, na Bahia, unidas pelo abdômen e bacia. As meninas compartilham a genitália e os intestinos grosso e delgado. Um dia após o nascimento, as gêmeas precisaram ser transferidas para o Hospital Materno Infantil (HMI), em Goiânia.

Na época, a tia acompanhou as gêmeas recém-nascidas, já que a Liliane teve complicações após o parto e precisou ficar internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). Trinta dias depois, a mãe conseguiu vir para Goiânia encontrar as filhas que já estavam hospedadas na Cigo.

Procedimento

Agora, as meninas vão passar por uma bateria de exames, como raio-x e hemograma, para, em seguida, ser realizada a cirurgia para implantação dos extensores. Após o procedimento, deverá ser feita a cirurgia de separação das gêmeas siamesas. “Vamos ficar aqui até fazer a cirurgia. Se precisar fico um ano, só volto com elas separadas”, enfatiza Liliane.

Laura e Laís vão receber acompanhamento diário do Serviço de Enfermagem da Casa do Interior tanto no pré quanto no pós-operatório. Antes das cirurgias a temperatura será medida diariamente, assim como o pulso, respiração e pressão arterial das gêmeas.

No pós-operatório, os enfermeiros vão auxiliar nos cuidados para que a recuperação das meninas seja mais rápida e tranquila, seguindo orientações da equipe HMI, liderada pelo cirurgião-pediátrico Zacharias Calil, que fará o procedimento de separação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.