Um estudo feito pela consultoria MacroSector projetou que a gasolina deve ter uma redução de 7,1% no preço em junho. A previsão foi feita após a mudança da política de preços da Petrobras, anunciada na terça-feira, 16.

Ainda conforme o levantamento, o preço médio no Brasil deve fechar em R$ 4,80 por litro. Além disso, a previsão é que o diesel também sofra uma redução no preço, ficando em média R$ 4,86/L.

De acordo com o presidente da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom), Sérgio Araújo, o preço varia com cada revendedor. Sendo assim, há também uma variação na queda de cada posto. “O preço é livre e o mercado é muito competitivo. Não reduzir implica risco de perda de venda”, explicou.

Segundo pevisão da Abicom, nas bombas o consumidor deve encontrar uma redução média de R$ 0,29 por litro na gasolina e de R$ 0,39/L para o diesel.

Queda também na inflação

Outra queda que a mudança da política de preços da Petrobras deve impactar é na inflação. A expectativa é que haja uma redução de cerca de 0,6 ponto percentual entre os meses de maio e junho, nos cálculos de André Braz, coordenador dos Índices de Preços do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (Ibre/FGV).

“Então, se nossa expectativa para a inflação em maio era de 0,50%, ela cai para 0,20%. Se a nossa expectativa de inflação para junho era em torno de 0,35% e 0,40%, já recua para em torno de 0,10%”, pontua.

Além disso, a diminuição do preço da gasolina, que é o produto de maior peso no orçamento das famílias, deixaria o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 0,40 ponto porcentual, 0,20 ponto porcentual a menos em relação a maio e o mesmo valor também a menos em junho.

“Esse impacto não vai chegar integralmente à bomba, deve chegar um impacto em torno de -8% na bomba (para a gasolina). Isso daria um encolhimento de 0,40 ponto porcentual no IPCA em 30 dias, -0,20 ponto porcentual em maio e -0,20 ponto porcentual em junho”, justifica.

A mudança da Petrobras foi a alteração da Paridade de Preço Internacional (PPI) para um modelo que o mercado local também interfere.