Garçons pedem revogação de lei que obriga estabelecimentos a informar sobre pagamento opcional de 10%

Os garçons alegaram que o valor é cobrado em todo o mundo e não se trata de uma gorjeta, mas sim uma taxa de serviço

Os trabalhadores de bares, restaurantes, hotéis e motéis de Goiânia se manifestaram no plenário contra a lei 9418 na tarde desta quinta-feira (28/8). Com a norma, os estabelecimentos são obrigados a informar a não obrigatoriedade de pagamento dos 10% referente a gorjetas. Os garçons alegaram que o valor é cobrado em todo o mundo e não se trata de uma gorjeta, mas sim uma taxa de serviço.

“É uma motivação a mais porque o nosso piso é de R$ 800 reais”, disse o representante da categoria dos garçons Moacir Silveira. Da tribuna livre o profissional cobrou dos parlamentares projetos ligados ao transporte público noturno e explicou as dificuldades que a classe tem para se deslocar após o dia de expediente. “Temos que ter moto ou bicicleta para voltar de madrugada para casa. E ainda temos que conviver com um trânsito como o de Goiânia que é congestionado, não respeita ninguém”, disse. Moacir também declarou que vários colegas de trabalham já se acidentaram de moto quando voltavam ou iam para o trabalho.

Os representantes da classe apresentaram uma matéria solicitando a revogação da lei. O projeto entrou em trâmite no Legislativo e deve seguir para Comissão de Constituição e Justiça com a finalidade de receber um parecer das entidades responsáveis. Logo após, a matéria volta para o plenário.

A lei que resultou na manifestação partiu dos vereadores Wellington Peixoto (Pros) e Dra. Cristina (PSDB).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.