Friboizistas vão impor disputa em convenção para decidir a cabeça de chapa

Grupo não engoliu a seco recuo de Friboi e contam com o apoio do empresário para apresentar nova alternativa dentro do partido que não Iris Rezende

Ketllyn Fernandes e Sarah Teófilo

O grupo aliado ao empresário José Batista Júnior, o Júnior Friboi, só apoia o nome do ex-prefeito e ex-governador Iris Rezende caso o peemedebista histórico vença a convenção partidária da legenda, marcada para o prazo máximo, dia 30 de junho. Os friboizistas estão confiantes de que Iris não conseguiria este feito, tendo em vista a insatisfação da maioria dos filiados, de delegados e prefeitos à parte da militância. Em contrapartida, o presidente da legenda em Goiás, deputado Samuel Blechior, disse após reunião da executiva na última segunda-feira (26/5) que Iris é nome que o partido possui no momento, mesmo sem declaração oficial do político neste sentido. Iris se mantém em silêncio desde a jogada de toalha de Friboi, na quinta-feira da semana passada.

Friboi, ao menos no que concerne às falas de seus aliados, saiu da disputa pela cabeça de chapa, mas não deixará de articular junto ao seu grupo. Na tarde de segunda-feira, o neopeemedebista reuniu seus apoiadores para traçar estratégias. Ao Jornal Opção Online na manhã desta terça-feira (27/5), o deputado federal Leandro Vilela sintetizou o cenário da ala friboizista, que segundo ele lançará um nome alternativo ao de Iris Rezende.

Conforme adiantado pelo caderno Bastidores do Jornal Opção ainda no domingo (25), entre as sondagens estava o também deputado federal Daniel Vilela, que na segunda-feira (26) reafirmou seu projeto de reeleição; abrindo assim espaço ao plano dois: o deputado federal Sandro Mabel, que anunciou recentemente que não tentaria a reeleição e, por esse motivo, está com o caminho aberto para a possível cabeça de chapa do PMDB. O peemedebista está em viagem ao exterior há uma semana e não tem acompanhado de perto as negociações quanto ao seu nome.

“Nenhum de nós foi ouvido antes quando Iris decidiu colocar seu nome como pré-candidato. A insatisfação é muito grande, prefeitos, delegados, deputados, porque ele [Iris Rezende] não ouve ninguém”, desabafa Leandro Vilela. O parlamentar emenda que o grupo que declarou apoio a Júnior Friboi não irá engolir fácil terem sido chamados de “cambada” e de “negociadores”. “O Iris se coloca como se fosse o único puritano do partido. O Friboi está fora como candidato, mas isso não quer dizer que não estará acompanhando o processo.”

Também ouvido pela reportagem nesta manhã, o deputado estadual Paulo Cezar Martins relata que na reunião de ontem o grupo insistiu muito para que Friboi voltasse à cena política e não desistisse do PMDB. “Já que conquistou uma posição boa dentro do partido. Vamos tentar montar uma chapa majoritária forte [com o apoio dele]”.

Paulo Cezar afirmou que existe a possibilidade de Sandro Mabel não aceitar a tarefa, mas que isso, ao contrário do que ocorre com a ala irista –– que conta apenas como o nome do ex-prefeito ––, não é um problema. “Temos vários nomes e vamos conversar com prefeitos e vereadores para escolherem. Se o Iris for o nome escolhido, então vai ser ele. Mas a princípio, tem várias possibilidades”, analisa.

O deputado estadual também reclamou da falta de conversação com todo o partido quando Iris decidiu colocar seu nome, retirado 15 dias depois. “Reconhecemos que Iris é uma liderança, mas ele nunca disse que é candidato a governador. Ele nunca disse isso para a gente. Não temos nada contra ele”, ameniza.

A ala friboizista pretende agendar para breve encontro com o diretório do PMDB para expor sua vontade. Enquanto isso seguem as articulações junto a prefeitos, vereadores e lideranças da sigla. “Provavelmente vai ter disputa em convenção”, sentenciou Paulo Cezar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.