Forte chuva causa destruição e deixa moradores ilhados em Pirenópolis

Equipes do Corpo de Bombeiros trabalham para resgatar pessoas atingidas. Casas e lojas no centro histórico foram inundadas 

Fotos: Assessoria de imprensa / Corpo de Bombeiros

Atualizada às 10h46

A cidade de Pirenópolis, a 128 quilômetros da capital, amanheceu quase que debaixo d’água nesta quarta-feira (27/1). Uma forte chuva durante a madrugada causou o transbordamento do Córrego Lavapés e do Rio das Almas, deixando moradores isolados em várias regiões.

O Corpo de Bombeiros Militares de Pirenópolis trabalha desde as 5h30 em diversas ocorrências relacionadas a alagamentos. Segundo informações da assessoria de imprensa, na Rua do Lazer, no Centro, as águas invadiram cinco residências e dez prédios comerciais. Uma ponte caiu na Pratinha e na Vila Godinho outra residência também foi inundada pelas águas da chuva.

Três carros foram arrastados pela força da água. Uma mulher que estava em dos veículos ficou ilhada, tendo que se segurar em galhos de árvores. Ela foi resgatada pelos bombeiros sem ferimentos.

Desde o início da manhã, as equipes trabalham no resgate de moradores que ficaram isolados por causa da chuva e avaliam os danos provocados pela enchente.

Parte de uma ponte de madeira foi arrastada. Neste momento, a chuva diminuiu, mas ainda é grande o volume de água e a força da correnteza do Rio das Almas. A região às margens do rio foi isolada pelo Corpo de Bombeiros Militar, que junto com prefeitura e órgãos de defesa civil municipal, continua monitorando a situação.

Jornal Opção tentou contato com a Prefeitura de Pirenópolis, mas a assessoria de imprensa não atendeu as ligações.

Um vídeo divulgado no WhatsApp mostra o centro histórico debaixo d’água:

(As informações são da Assessoria de Imprensa do Corpo de Bombeiros)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.