Filho de Valério Luiz lamenta decisão que livrou ex-presidente do Atlético-GO de ir a júri popular

O ministro Ricardo Lewandowski contrariou o juízo criminal de Goiânia, o Tribunal de Justiça de Goiás, o STJ e a si mesmo

Foto: Arquivo pessoal

O ministro Ricardo Lewandowski livrou do júri popular o ex-presidente do Atlético Goianiense, Maurício Sampaio, que responde pela morte do jornalista Valério Luz.

A decisão do ministro contraria o juízo criminal de Goiânia, o Tribunal de Justiça de Goiás, o STJ e o próprio Lewandowski, que havia julgado incabível o habeas corpus da defesa de Sampaio.

Em nota, Valério Luiz de Oliveira Filho lamentou a decisão. “É algo muito sério, sim, mas não é novidade. Já é a terceira fez que Lewandowski faz algo dessa natureza. Em abril de 2014, esse mesmo Ministro deu liminar retornando ao cargo o então juiz Ari de Queiroz, que estava afastado pelo CNJ, justamente por usar a toga em benefício de Sampaio. Em março do ano seguinte (2015), Ari acabou aposentado compulsoriamente pelo CNJ e não integra mais as fileiras do TJGO”, disse.

Veja a nota na íntegra:

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.