Filho de ex-deputado é condenado a 12 anos de prisão por matar peão em Goiás

O fazendeiro Alexandre Henrique de Castro foi denunciado pela morte de Benjamin de Moura Camargo, que ocorreu há 20 anos, em Jussara

O fazendeiro e filho do ex-deputado Ibsen de Castro, Alexandre Henrique de Castro, acusado de matar Benjamin de Moura Camargo, no município de Jussara, foi condenado a 12 anos de prisão, em regime inicial fechado. A pena deverá ser cumprida na Penitenciária Odenir Guimarães.

O réu foi julgado nesta quarta-feira (16/4) em júri popular. O processo foi encaminhado para Goiânia por desaforamento, em razão da influência do réu na região, uma vez que é filho do político.

O crime aconteceu no dia 26 de fevereiro de 1998, quando o acusado teria matado o peão Benjamin de Moura Camargo, conhecido como Tião. No processo, consta que na época o fazendeiro e a vítima foram até um bar onde protagonizaram uma discussão que resultou na morte de Benjamin.

Alexandre já havia sido julgado e condenado em 2009, pela comarca da cidade de Goiás, que reconheceu a autoria do crime, mas, por uma falha técnica, o magistrado não chegou a apresentar o quesito que condenava ou absolvia o réu. Por conta disto, o processo foi encaminhado para Goiânia sendo julgado pela segunda vez.

Durante o julgamento, Alexandre se defendeu das acusações, alegando que a morte do peão é atribuída a ele por questões políticas, pois, na época do fato, o irmão dele, Itamar de Castro, era candidato a prefeito de Jussara.

Deixe um comentário