Fieg debate perspectivas e cenário das relações do trabalho

Palestrante Sylvia Lorena, gerente executiva da CNI, apontou pontos positivos da Reforma trabalhista: queda de processos e maior diálogo entre as partes

Foto: Divulgação

Durante encontro na Casa da Indústria, da Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg), recebeu a gerente executiva da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Sylvia Lorena de Sousa, que realizou uma palestra a empresários. Na ocasião, ela debateu o atual cenário das relações de trabalho e os desafios pós-modernização da legislação trabalhista, que entrou em vigor em novembro de 2017.

Inclusive, sobre a Reforma Trabalhista, Sylvia apontou a queda do número de reclamações trabalhistas na comparação dos anos 2017 e 2018 e o aumento do diálogo entre as partes, o que contribuiu com a redução da judicialização, como efeitos positivos da mesma. A especialista expôs que, enquanto a Justiça recebeu quase 1 milhão de processos a menos, houve um incremento de 1.804% em acordos extrajudiciais.

“A queda é natural e demonstra a preocupação dos advogados em entender melhor a nova legislação. A tendência agora é de estabilização desses números”, observou a gerente da CNI. Para ela, o atual cenário também reforça o incentivo ao diálogo e à resolução de conflitos de forma consensual.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.