FHC refuta extinção do PT e espera que Lula não seja preso

Para ex-presidente tucano, uma eventual prisão do petista seria “ruim para o país”

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso | Foto: Wilson Dias/ ABr

Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso | Foto: Wilson Dias/ ABr

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou, em entrevista ao jornal Estado de Minas, que, apesar da crise sem precedentes que enfrenta, o Partido dos Trabalhadores (PT) não acabou e, segundo ele, nem deveria.

Ao comentar a situação do partido que governou o país por 13 anos e, em 2016, sofreu a maior derrota eleitoral da história, FHC disse que não seria bom a extinção do PT.

“Vai encolher, mas eu não acho bom que acabe. O certo é o partido fazer uma revisão. O maior problema do PT é a ideia de hegemonia, pois o torna não-democrático. Eles acomodavam os partidos que eram seus aliados ao seu interesse principal, que era mandar”, completou.

Reticente, Fernando Henrique afirmou que uma eventual prisão do ex-presidente Lula (PT) — réu em processos que investigam corrupção na Petrobras — seria “ruim para o país” e espera que “não chegue a tal ponto”.

“Não quero falar disso. Acho que o Lula fez tanta coisa contra ele mesmo, não sei o que ele fez, espero que não chegue a tal ponto, mas eu não sou juiz. O juiz tem limite, o fato. Não conheço os fatos e nem quero conhecer, prefiro não saber. É claro que é ruim para o país, você ter alguém que é um líder ter um momento de tanta angústia. Não sou desse estímulo, não gosto de espezinhar”, explicou.

Contudo, FHC não vê possibilidade de vitória em uma eventual nova disputa do petista pela presidência da República. Questionado se ele teria chances de voltar ao cargo, ele resumiu: “Não. Não creio”.

O ex-presidente tucano também se mostrou preocupado com a atual situação do país e chegou a dizer que não seria possível compará-la ao momento pré-Real, pois antes o problema era o controle da inflação — facilmente controlada com o plano.

“Agora você terá de reconstruir penosamente um mecanismo fiscal, não é a inflação que está atormentando as pessoas, é o desemprego. Não bastará segurar o gasto público, que é a PEC do Teto [de Gastos]. Vai precisar de investimento”, opinou.

 

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Marcos

Pelo jeito o Soros ordenou as facções de “opostos complementares” se ajudarem