Fachin tira processo de Mantega do juiz Sergio Moro e envia à Justiça de São Paulo

Acolhendo argumento da defesa, ministro do Supremo Tribunal Federal entendeu que, ao menos preliminarmente, irregularidades não têm relação com a Lava Jato

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin determinou que as delações do ex-presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, sobre o ex-ministro da Fazenda Guido Mantega sejam enviadas à Justiça Federal em São Paulo. Assim, o juiz responsável pela Operação Lava Jato, Sergio Moro, não cuida mais do caso.

Isso porque, no entendimento de Fachin, as supostas irregularidades que envolvem o Mantega não têm relação, “ao menos num exame preliminar” com os fatos apurados pela Lava Jato. O ex-ministro dos governos Dilma Rousseff (PT) e Lula (PT) é suspeito de articular pagamento de R$ 1 milhão à revista Brasileiros, uma transação que beneficiaria seu partido, o PT.

Na decisão, Fachin aceitou argumento da defesa de que não haveria justificativas para enviar o processo ao Paraná. “Tratando-se, portanto, de supostos fatos que se passaram na cidade de São Paulo, na qual teriam sido realizadas as negociações, devem as cópias dos termos de depoimento ser remetidas à Seção Judiciária daquela cidade, para adoção das providências cabíveis”, escreveu o ministro.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.