Exclusivo: ministro Tarcísio Freitas fala sobre Centro de Tecnologia Ferroviária: “Anápolis tem todas as condições e atrativos”

Em entrevista ao Jornal Opção, o ministro explicou sobre o projeto iniciado na quinta-feira, 15, com apoio do governador Ronaldo Caiado (DEM)

O setor de transporte ferroviário terá um polo de inovação destinado ao desenvolvimento de pesquisas e projetos que contribuam para o crescimento no país. O projeto foi iniciado nesta quinta-feira, 15, com o lançamento do Centro de Excelência em Tecnologia Ferroviária (CETF), que será instalado em Anápolis.

Em entrevista exclusiva ao Jornal Opção, o ministro Tarcísio de Freitas falou sobre a atração e importância de formar mão-de-obra no município goiano. “Essa  escolha surgiu em conversa com o próprio governador Caiado, ele tem acompanhado muito de perto as questões das concessões ferroviárias e tem sido um entusiasta daquilo que tem sido feito. Temos colocado nessas concessões o chamado recurso para desenvolvimento tecnológico, e a ideia é utilizar isso na pesquisa mas de uma forma mais direcionada”, disse.

Segundo o ministro, Anápolis é uma cidade que tem todas as condições e atrativos. “Primeiro que é próximo de Brasília e para um centro desse funcionar é importante ter a supervisão  e acompanhamento do próprio Ministério. Para que tenha até um direcionamento de pesquisa inicial, porque no próprio futuro o mercado irá direcionar.  Temos BRs importantes passando por aqui, um aeroporto de carga que vai atuar junto do governo para torná-lo operacional. Temos duas ferrovias saindo daqui, a malha da ferrovia Centro-Atlântica  e a da ferrovia Norte-Sul. É um local que tem todo potencial para abrigar isso”, destaca.

Com o projeto, o ministro explica que ao invés da indústria ter que recorrer ao exterior, os ensaios serão feitos aqui. “O mesmo modelo [do exterior] queremos trazer para cá, ele nasce pequeno e vai se expandindo. Vamos ter primeiro a pesquisa sendo coordenada remotamente com universidades satélites e depois com certeza a Universidade Federal de Goiás e a Estadual vão tomando a frente disso, o que é natural. Vamos criar uma nova vocação dentro da engenharia de transportes que é essa pesquisa”, reforça completando que  a atração das empresas virá naturalmente com esses  investimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.