Excesso de velocidade é a causa de 67% das multas aplicadas no primeiro semestre, em Goiânia

Do total de 499.320 infrações de trânsito cometidas no primeiro semestre deste ano, 339.474 (67%) eram referentes ao abuso de velocidade

abuso de velocidadeDados divulgados pelo Detran revelam que o excesso de velocidade continua como principal motivo de aplicação de multas a motoristas goianienses. Do total de 499.320 infrações de trânsito cometidas no primeiro semestre deste ano, 339.474 (67%) eram referentes ao abuso de velocidade.

No mês de julho, 61 mil pessoas foram autuadas por essa irregularidade, tendo sido flagradas por equipamentos eletrônicos de fiscalização ou abordadas por agentes de trânsito. Em segundo lugar no ranking de infrações cometidas está a desobediência ao sinal vermelho ou à parada obrigatória, com 45.308 casos, 6.705 deles em julho. Em seguida, aparece o desrespeito à faixa de pedestre na mudança do semáforo, com 24.007 registros de janeiro a julho, e 3.352 em julho.

Segundo o diretor de Operações do Detran, tenente-coronel Márcio Vicente, a imprudência é o principal agente provocador acidentes graves, com sequelas e mortes no trânsito. “Os números demonstram claramente que esses motoristas não obedecem à sinalização, o que nos preocupa muito. Houve uma evolução da frota com veículos cada vez mais potentes e os motoristas parecem não ter medo da fiscalização. É preciso haver uma mudança na cultura e no comportamento no trânsito. Por isso, o Detran tem investido cada vez mais em campanhas educativas”, ressalta.

O transporte irregular de crianças também foi uma infração com destaque no levantamento realizado pelo Detran. Em quarto lugar no ranking, 16.397 motoristas foram flagrados levando menores de até sete anos sem o equipamento de segurança adequado para a idade ou no banco da frente do veículo. De acordo com Resolução do Conselho Nacional de Trânsito, crianças com menos de dez anos e devem se sentar nos bancos traseiros e utilizando cinto de segurança.

O Detran alerta que os condutores que não obedecerem à legislação de trânsito podem ficar sem sua habilitação. De janeiro de 2013 até agora, o órgão instaurou 15.121 processos administrativos para a suspensão da CNH.

Deste total, 8.447 já tiveram o documento revogado e 6.664 estão com o procedimento em trâmite.  Os processos são de motoristas que acumularam 21 pontos na CNH em infrações e tiveram a habilitação suspensa. Falar ao celular dirigindo, passar no sinal vermelho e velocidade acima do permitido estão entre os principais maus exemplos.

Em média, motoristas recebem de três a seis multas para acumular os 21 pontos. Ao ultrapassar esse limite, a CNH do motorista é revogada por 12 meses, período no qual o condutor faz um curso de reciclagem.

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.