Ex-ministro Henrique Eduardo Alves é preso pela PF

Investigações apontam para recebimento de propina na construção da Arena das Dunas, em Natal (RN)

Henrique Eduardo Alves e Eduardo Cunha, ao fundo: alvos da operação | Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil 

O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN) foi preso na manhã desta terça-feira (6/6), em Natal (RN), durante mais um desdobramento da Operação Lava Jato.

Segundo informações da PF, o peemedebista é suspeito de envolvimento em esquema de corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro e recebimento de propina na construção do estádio Arena das Dunas, na capital potiguar. O valor dos desvios chegaria a R$ 77 milhões.

Além de Henrique Eduardo Alves, que serviu nos governos Dilma (PT) e Temer (PMDB), o ex-deputado federal Eduardo Cunha (PMDB-RJ) também é alvo e teve mandado de prisão preventiva expedido. Ele está preso em Pinhais, no Paraná.

Ambos teriam negociado e recebido propina da OAS, construtora responsável pelo estádio.

 

Ainda de acordo com a operação, foram identificados pagamentos de propina por meio de doações oficiais entre 2012 e 2014, em especial para a campanha à reeleição de Cunha à Câmara e a Alves ao governo do Rio Grande do Norte.

 

São cumpridos ainda seis mandados de condução coercitiva e 22 mandados de busca e apreensão nos estados do Rio Grande do Norte e do Paraná. O nome da operação é uma referência ao provérbio “Manus Manum Fricat, Et Manus Manus Lavat”, que significa “uma mão esfrega a outra, uma mão lava a outra”.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.