Ex-freiras de Anápolis acusam padre por abuso sexual e lavagem cerebral

Jean Rogers Rodrigo de Sousa, conhecido como padre Rodrigo Maria, atualmente reponde pelo bispado da Ciudad del Este, no Paraguai

Jean Rogers Rodrigo de Sousa, conhecido como padre Rodrigo Maria | Foto: Reprodução

Um padre que atuava na comunidade católica na cidade de Anápolis, a Arca de Maria, é acusado por ex-freiras de cometer abuso sexual e realizar “lavagem cerebral”. As primeiras denúncias surgiram em 2006 e ao menos 11 mulheres já relataram episódios de abuso. As informações são do jornal “Folha de S. Paulo”.

De acordo com os relatos, Jean Rogers Rodrigo de Sousa, de 44 anos, conhecido como padre Rodrigo Maria, investia sexualmente contra a vontade das ex-freiras sendo que, em alguns casos, o ato chegou a ser consumado. Padre Rodrigo também foi acusado de se masturbar numa conversa via Skype.

Atualmente, o padre responde pelo bispado da Ciudad del Este, no Paraguai, onde devem ficar concentrados os processos. Há denúncias de abusos cometidos em várias cidades.

Em fevereiro, o monsenhor da cidade paraguaia emitiu um decreto proibindo o padre brasileiro de “exercer o ministério sacerdotal e vestir o hábito clerical”, enquanto estiver sendo investigado. No entanto, Rodrigo não tem seguido as recomendações.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.