Evento de oficialização da pré-candidatura de Iris Rezende deve ocorrer na próxima quarta-feira

Anúncio estava previsto para esta quinta-feira (5), mas foi adiado para que o vice-presidente da República, Michel Temer, pudesse estar presente

Deve acontecer na próxima quarta-feira (11/6), às 17h, o evento de oficialização da pré-candidatura de Iris Rezende (PMDB) ao governo do Estado. Conforme previsto, o vice-presidente da República, Michel Temer, e o presidente nacional da legenda, Valdir Raupp, devem estar presentes, no entanto, o local ainda não está confirmado – sabe-se apenas que não será no escritório político de Iris, já que não comportaria um evento do nível como o que se pretende fazer.

Antes da realização do evento, porém, Iris deve ir a Brasília no dia anterior, terça-feira (10), para a convenção nacional do PMDB. O ex-prefeito de Goiânia vai votar favoravelmente ao apoio da legenda à reeleição de Dilma Rousseff (PT), o que sinaliza o caminho que o PMDB goiano também deve seguir.

O evento de oficialização da pré-candidatura de Iris deveria ocorrer nesta quinta-feira (5), mas problemas de agenda com Michel Temer impediriam que ele viesse e o líder do PMDB goiano preferiu adiar o anúncio para que o vice-presidente pudesse estar presente. De qualquer forma, Iris já vem sendo referenciado como o nome da legenda em Goiás desde a divulgação da carta de Júnior Friboi retirando-se da disputa.

Apoio a Dilma

Durante a inauguração da nova sede da Record Goiás na noite desta quinta-feira (5/6), Iris rechaçou a possibilidade de o partido apoiar o pré-candidato à Presidência da República Eduardo Campos (PSB) caso Vanderlan Cardoso concordasse em compor como vice do peemedebista.

Inclusive, Iris e Vanderlan se encontraram no evento e  conversaram bastante; fazendo com que as especulações quanto à hipotética composição aumentasse. Ainda assim, são poucas as possibilidades de concretização do cenário descrito. Mais cedo, em entrevista ao Jornal Opção Online, o pessebista reiterou que sua pré-candidatura não tem volta. Vanderlan quer disputar como candidato a governador e não a vice, e reforçou que são especulações quaisquer informações contrárias a isso.

Iris, no entanto, pontua que o PMDB está aberto a todos os partidos que compõem a oposição ao governo do Estado. “Temos espaço a vice, a senador. Temos muitas oportunidades para aglutinar muitas forças políticas. Acho que devemos buscar todos os partidos opositórios para conversações e alianças.” Quanto ao PT regional, o líder peemedebista avalia não ser mais possível estabelecer uma aliança já em primeiro turno devido ao prazo apertado que a sigla teria para avaliar a retirada da candidatura própria.

Deixe um comentário