EUA vão nomear diplomata gay para defender direitos dos homossexuais

Iniciativa é mais uma das que têm sido tomadas pelo Departamento de Estado em defesa dos direitos dos homossexuais

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, vai anunciar brevemente a nomeação de um enviado especial para a defesa dos direitos da comunidade de lésbicas, gays, bissexuais e transgêneros (LGBT) no mundo, informou no último sábado  (7/2) o governo norte-americano.

O Departamento de Estado vai selecionar um funcionário do Serviço dos Negócios Estrangeiros que seja homossexual assumido, disse a porta-voz adjunta do Departamento de Estado, Marie Harf.

Segundo a imprensa norte-americana, a nomeação deverá ocorrer ainda este mês em resposta a um projeto de lei patrocinado pelo senador de Massachusetts Edward Markey, que defendeu a criação de um enviado para os direitos da comunidade LGBT.

Esta iniciativa é mais uma das que têm sido tomadas pelo Departamento de Estado em defesa dos direitos dos homossexuais. Em agosto de 2013, os Estados Unidos começaram a dar vistos a imigrantes de casamentos homossexuais com requisitos idênticos aos dos heterossexuais.

Vários estados norte-americaos já legalizaram o casamento homossexual e, neste ano, a Suprema Corte deve julgar se estende esse direito à comunidade LGBT de todo o país.

Em novembro passado, o Departamento de Estado enviou o primeiro comunicado sobre o dia da comunidade LGBT. A homossexualidade é perseguida em muitos países do mundo, onde as pessoas podem chegar a ser condenadas à pena de morte, como a Arábia Saudita, o Irã, Sudão e a Mauritânia.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.