Estudante goiano vence Prêmio Jovens Inspiradores 2014

Aos 23 anos, Lucas Lucchesi, que estuda engenharia civil na USP, desenvolveu projeto que cria alternativas ao problema do saneamento básico. Obteve mais de 21 mil votos e foi destaque na premiação da revista Veja

Foto: arquivo pessoal

Foto: arquivo pessoal

O estudante goianiense Lucas Lucchesi foi um dos cinco vencedores da edição 2014 do Prêmio Jovens Inspiradores, organizado pela revista Veja. Em solenidade na noite da última segunda-feira (8/12) no Museu da Casa Brasileira, em São Paulo, o autor do projeto Camarú — que oferece uma alternativa para o problema do saneamento básico no Brasil — recebeu a homenagem.

Ele foi o escolhido por meio de votação popular, feita pelo site da Veja.com. Dos mais de 55 mil votos computados, 21.896 (quase 40%) foram para o jovem de 23 anos, que estuda engenharia civil na Universidade de São Paulo (USP). Lucas recebeu uma bolsa de estudos de R$ 30 mil, para estudar em uma universidade nacional ou internacional, além de um programa de mentoring de um ano, oferecido pela Cia de Talentos.

Em entrevista ao Jornal Opção Online, Lucas afirmou que se sente muito honrado de ter participado do programa. “Sempre fui um cara que procurou resolver problemas. O mais interessante nesse prêmio foi ver que tantos jovens compartilham desse mesmo desejo. Conheci pessoas incríveis, projetos sensacionais e que querem mudar a realidade do País”, conta.

Apesar da pouca idade, o goiano mostra que o que não lhe falta é maturidade. “Quando estive na Austrália pelo programa Ciência Sem Fronteiras, conheci de perto na Universidade de Sydney a aplicação do empreendedorismo social. Já realizava trabalhos sociais aqui, no Brasil, mas viver a combinação foi perfeito… Voltei inspirado para o projeto”, relata. Lucas mora, atualmente, em São Carlos (SP), onde termina o curso de engenharia.

De acordo com ele, a Camarú foi desenvolvida com um amigo, também goiano, com o objetivo de transformá-la em uma empresa: “não ficaremos apenas no empreendedorismo social [que algumas vezes não tem fins lucrativos], vamos mais além, pois queremos fazer negócios de impacto social”.

Sobre o que ele vai fazer com os prêmios que conquistou no Jovens Inspiradores, ele não tem dúvidas. “Vou usar o um ano de mentoring para estruturar e alavancar o projeto”, afirma e segue: “depois, vou usar a bolsa para algum curso no exterior. Estou pensando em Stanford ou Harvard”. “Eu sonho alto”, descontrai ele.

Lucas e os outros vencedores do prêmio, na solenidade em São Paulo | Foto: arquivo pessoal

Lucas e os outros vencedores do prêmio, na solenidade em São Paulo | Foto: arquivo pessoal

Questionado se pretendia tocar o projeto em terras paulistas, Lucas refutou a ideia: “minha família está toda em Goiás. Quero começar primeiro aí para então levar para outras áreas”. Neste aspecto, o vencedor do Jovens Inspiradores declara seu amor: “a vontade de ajudar as pessoas veio da minha família. Sempre me ensinaram a valorizar o que realmente deve ser valorizado”.

Nascido em uma casa simples, como o próprio classifica, ele conta que foram valores como “humildade” e “respeito ao próximo” que o levaram a desenvolver trabalhos sociais. “Descobri que essa é minha missão aqui: estou no mundo para ajudar as pessoas”.

O concurso

Em sua terceira edição, o concurso premia estudantes universitários ou recém-formados com potencial para assumir postos estratégicos para o desenvolvimento do Brasil. De acordo com a assessoria do evento, o objetivo maior é ajudar a preparar líderes capazes de desatar os nós dos setores público e privado que impedem o País de avançar na velocidade desejada e necessária.

Além do goiano, Alexandre Amorim, de Curitiba (PR), André Barrence e Izabela Corrêa, ambos de Belo Horizonte (MG), foram eleitos por uma banca formada por uma banca examinadora, composta por Fábio Barbosa, presidente da Editora Abril, Ismael Rocha Júnior, da ESPM, Marcelo Marinho Aidar, da Fundação Getúlio Vargas, Profª Vanderlan da Silva Bolzani, da UNESP, Keila Arciprete, gerente de publicações e marketing publicitário Veja, Jadyr Pavão, editor de Veja, Sofia Esteves, fundadora e presidente do Grupo DMRH, Maira Habimorad, vice-presidente do Grupo DMRH e Maria Cristina Cappi, Viviane Ovanessian e Maria Cristina Barbosa, da Cia de Talentos.

Sobre o projeto

A Camarú, desenvolvida pelos goianos Lucas Lucchesi e Rodrigo Ferreira, é um negócio de impacto social em desenvolvimento que busca solucionar um dos principais aspectos relacionados à questão do saneamento básico no Brasil: a falta de acesso a sanitários por parte de 6 milhões de habitantes.

O projeto traz uma solução inovadora de banheiro seco a baixo custo. O produto é capaz de fazer a separação das fezes e urina, possibilitando o tratamento adequado das excretas. O sanitário pode ser utilizado no interior das residências, condição que promove maior segurança aos moradores das comunidades. Em outra instância, os produtos da estabilização bioquímica das fezes e urina são compostos orgânicos fertilizantes. A consequente venda destes fertilizantes para a Camarú possibilitará a geração de renda para os beneficiários, ou seja, usuários do sanitário.

Outras categorias

Os outros finalistas, Guilherme Braga (Porto Alegre – RS), Gustavo Henrique (Mogi das Cruzes – SP), Ricardo Lima (São Paulo – SP), Tatiana Capitanio (São Paulo – SP), Tiago Dalvi (São Paulo – SP) e Wanderlson Lama (Primavera do Leste – MT), ganharam iPads e o direito a participar de um programa de orientação de carreira com duração de dois meses.

Já Guilherme Finkelfarb Lichand, de São Paulo, conquistou o Prêmio Especial, oferecido pelo parceiro Chivas para participantes com idade igual ou maior a 25 anos. Lichand é responsável pelo projeto MGov, consultoria em gestão que utiliza o celular para avaliar políticas públicas. O prêmio de R$ 100 mil foi entregue para que Lichand invista em seu plano de negócios. A iniciativa faz parte de uma campanha global promovida pela marca Chivas, parceira desta edição do Prêmio Jovens Inspiradores.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.