“Estou muito empolgado”, afirma Dr. Zacharias Calil sobre Hospital da Criança e do Adolescente

O centro especializado contará com 78 leitos, sendo 20 UTIs, além de pronto-socorro, setor de exames de imagens, realização de cirurgias eletivas e atendimento ambulatorial

O novo Hospital da Criança e do Adolescente (Hecad) já está em funcionamento. O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, adquiriu o Hospital do Servidor, que antes pertencia ao Instituto de Assistência dos Servidores Públicos do Estado de Goiás (Ipasgo) e transformou neste centro especializado. Um dos idealizadores do projeto, o médico e deputado Dr. Zacharias Calil (DEM-GO), comemorou a conquista.

Zacharias Calil, é o conhecido cirurgião pediátrico que realizou no Hospital Materno-Infantil (HMI), 20 das 21 cirurgias de separação de gêmeos siameses. O médico trabalhou por anos no HMI, onde viu de perto inúmeras dificuldades de infraestrutura, falta de medicamentos, e crianças tendo que aguardar em filas gigantes por um atendimento emergente. O cirurgião pediátrico, se despediu da equipe do Hospital Materno-Infantil, em Goiânia, no dia 20 de dezembro do ano passado, para começar a atender no Hecad, cuja instalação foi sua principal promessa de campanha.

“Estou muito empolgado”, comemorou o doutor. Ele conta que levou pessoalmente os problemas enfrentados no HMI para o governador Ronaldo Caiado (DEM) que ficou chocado com as condições precárias do hospital e se comprometeu a ajudar a conseguir um novo centro para atendimento de crianças e adolescentes.

O Hospital da Criança e do Adolescente contará com 78 leitos, sendo 20 UTIs, além de pronto-socorro, setor de exames de imagens, realização de cirurgias eletivas e atendimento ambulatorial. “Vamos trabalhar numa estrutura de primeiro mundo. Eu acho que são poucos hospitais no Brasil que tem uma estrutura como aquela. Em Goiás talvez o Órion tenha uma estrutura semelhante”, disse Zacharias.

“As estruturas são todas interligadas, o anfiteatro tem como dar aulas ali, receber convidados de fora, fazer congressos. Uma coisa que chama muito atenção é porque, por exemplo, você está dentro de uma unidade do centro cirúrgico você já entra direto na UTI, não tem que pegar elevador, não tem que pegar rampa, você já entra na unidade de terapia intensiva. Isso melhora muito o fluxo do paciente, evita contaminações, evita acidentes”, explica o médico.

O doutor Calil também afirmou que continuará realizando as cirurgias de gêmeos siameses e que já está programado para março uma operação de separação de duas meninas no Hecad. “Tenho que aproveitar o meu potencial como médico e continuar o meu trabalho”, afirmou.

A saída do médico do Materno-Infantil levantou dúvidas se o hospital não ficaria abandonado. Contudo, Zacharias afirmou que como parlamentar ele vai continuar apoiando o centro e reiterou que “o materno não pode ser abandonado”.

O novo hospital foi comprado pelo valor de R$ 128.806.908,96 e pago na íntegra na última quinta-feira, 30.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.