“Estamos pensando no longo prazo”, diz Schimidt ao comentar reforma da Previdência no Estado

No entanto, secretária interpreta que envio do texto à Assembleia contendo pontos que já haviam sido barrados anteriormente pelos deputados reduz “drasticamente” as chances de aprovação da matéria até dezembro

Foto: Felipe Cardoso/Jornal Opção

Em entrevista ao jornal paulista Estadão, a secretária de Economia de Goiás, Cristiane Schimidt, ponderou as dificuldades de uma rápida aprovação da PEC da reforma da Previdência enviada pelo Governo do Estado de Goiás à Assembleia Legislativa. A matéria está em tramitação no Legislativo estadual que dará início as discussões sobre a matéria esta semana.

A proposta prevê a ampliação das regras aprovadas na esfera federal à servidores do Estado e municípios. Segundo Schimidt, o envio do texto contendo pontos que já haviam sido barrados anteriormente pelos deputados reduz “drasticamente” a chances de aprovação da matéria até dezembro.

Na visão da economista, diversos estados brasileiros enfrentam dificuldades fiscais. Para ela, todos deveriam apresentar propostas de reforma. “Todo governador que fizer uma reforma da Previdência no seu  Estado está preocupado com os seus cidadãos, não com o seu governo, até porque a economia até 2022 é baixa. Estamos pensando no longo prazo”, disse.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.