Estado Islâmico reivindica autoria de atentado em Las Vegas

Grupo terrorista disse que atirador teria agido em resposta à coalizão estadunidense na Síria. FBI diz que não há indícios de ligação entre Paddock e eles

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) reivindicou a autoria do atentado na noite do último domingo (2/10) na cidade de Las Vegas (EUA). Em comunicado publicado por sua agência de notícias, a Amaq, os terroristas disseram que o atirador, Stephen Paddock, seria “um soldado do Estado Islâmicos” e teria agido em resposta à coalizão estadunidense contra eles na Síria.

Segundo informações da Amaq, Paddock teria se convertido ao islamismo há “alguns meses”. Apesar das alegações do grupo terrorista, o FBI negou ter encontrado evidências de ligação entre o atirador e o EI e, por isso, ainda não confirmaram se o comunicado jihadista confere. Até o momento, a motivação dele ainda não está clara. Ele não tinha passagens pela polícia.

A tragédia ocorreu durante o show de Jason Aldean no festival Route 91 Harvest e vitimou 58 pessoas, deixando 515 feridos. Paddock, que tinha 64 anos, abriu fogo contra a multidão de um hotel onde ele havia se hospedado no último dia 28/9. No momento do ataque, mais de 22 mil pessoas assistiam ao espetáculo.

Após o ataque, Paddock declarou em suas redes sociais: “dói meu coração que isso tenha acontecido com pessoas que estavam apenas curtindo o que deveria ter sido uma saída divertida”. Apesar de ele ter sido apontado como o único atirador, a polícia ainda prendeu uma mulher e dois veículos por suspeita de envolviemento.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.