Estado anuncia reforço nas ações contra mosquito transmissor da dengue

O Governo de Goiás criou o Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE) de Arboviroses e tem efetivado ações no combate ao mosquito 

A Secretaria de Estado da Saúde do Estado (SES-GO) instituiu, no início de abril, Centro de Operações de Emergência em Saúde Pública (COE) de Arboviroses que tem feito reuniões quinzenais com representantes de áreas técnicas da SES-GO para coordenar ações de vigilância em saúde e assistência e o combate aos insetos. O objetivo do COE é compartilhar informações e definir estratégias para apoiar o monitoramento e o enfrentamento das arboviroses, que são as doenças transmitidas pela fêmea adulta do mosquito Aedes aegypti, como dengue e chikungunya. 

A instância é composta por representantes de áreas técnicas das secretarias estadual e municipal de saúde, Ministério Público Estadual, Associação dos Hospitais Privados de Alta Complexidade do Estado de Goiás (APAHCEG), entidades de classe de profissionais de saúde, Conselho de Secretarias Municipais de Saúde do Estado de Goiás (COSEMS-GO), Conselho Estadual de Saúde de Goiás (CES), Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Goiás, Universidade Federal de Goiás (UFG) e Superintendência Estadual do Ministério da Saúde em Goiás. 

De acordo com o coordenador estadual de dengue, zika e chikungunya da SES-GO, Murilo do Carmo, todo o conjunto permitirá a tomada de decisões para que os serviços de saúde, vigilância e assistência médica possam monitorar, agir e definir ações contra o aumento dos casos de dengue e chikungunya em Goiás.  

“São as pessoas que podem nos ajudar a tomar as decisões de forma mais ágil, a fim de obtermos resultados com rapidez. “Vamos mobilizar e unir esforços dos poderes estaduais e municipais para ações de enfrentamento ao mosquito, pois sabemos que eliminar o inseto é a melhor forma de combater as doenças que ele transmite”, avalia. 

Murilo ainda destaca a importância da participação de cada cidadão no combate ao Aedes. “O poder público não consegue sozinho alcançar cada casa, logradouro, espaço onde o mosquito pode se reproduzir. É preciso despertar a consciência do cidadão nessa luta pela saúde de todos”, diz. 

Ações 

O Governo de Goiás realizou uma série de ações no combate ao Aedes. Exemplo é a distribuição de 720 unidades de bombas costais motorizadas para os 246 municípios do Estado, com manutenção de outras 211 já existentes; 20 bombas de UBV veiculares, contemplando todas as regionais de saúde do Estado e para Goiânia e de inseticidas para as 18 regionais de saúde. 

A SES também promoveu reuniões de mobilização e intensificação das orientações com os gestores municipais de saúde, limpeza urbana, infraestrutura, meio ambiente, educação, comunicação, entre outros, para definição de estratégias de enfrentamento intersetorial, por meio de manejo ambiental, vigilância epidemiológica e atenção à saúde.  

Foram realizadas reuniões com secretários e entidades municipais, capacitações com profissionais de saúde e frentes de limpeza e combate ao vetor em vários municípios. A Superintendência de Vigilância em Saúde (Suvisa) da SES fiscalizou os municípios com maior incidência de casos e nos quais foram identificados altos índices de infestação predial durante o Levantamento de Índice Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), realizado em janeiro/2022.  

O número de casos de arboviroses é acompanhado rotineiramente pela SES e publicado em boletins epidemiológicos disponíveis no site da pasta. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.