Especialistas incentivam investimentos de baixo custo: “prática está mais acessível”

Atualmente instituições financeiras têm facilitado medidas eliminando taxas e diminuindo burocracia, permitindo aplicações a partir de apenas 30 reais. Confira

Divulgação

Com a chegada do 13º, recebido pela maioria dos trabalhadores entre novembro e dezembro, muitos começam a planejar como será gasto o salário extra. Porém, apesar de essa maioria utilizar o dinheiro para pagar dívidas, ou fazer compras para natal e comemorações de fim de ano, uma opção que especialistas têm indicado é o investimento em títulos que, hoje em dia, já podem ser feitos a partir de apenas 30 reais.

O engenheiro de computação e especialista em economia financeira, Thyago Carvalho, por exemplo, diz que vale a pena fazer estes tipos de aplicações e investir dinheiro, mas também faz ressalvas. “Apesar da prática estar mais acessível, a escolha do tipo de investimento é a segunda etapa e mais importante na busca pelo investimento”, explicou, lembrando que a primeira é “ter o dinheiro”.

Recentemente instituições financeiros, como corretoras independentes e alguns bancos também têm retirado a cobrança de algumas taxas e incentivado transações, mesmo em pequenas quantias, que podem render futuramente. Com isso, segundo Thyago, o Tesouro Direto, por exemplo, programa implementado pelo Tesouro Nacional do Brasil em parceria com a BM&FBovespa, já permite aplicações a partir de 30 reais.

“Este modelo [Tesouro Direto] permite investir um valor bem baixo pra muitas pessoas, mas infelizmente não há tanta divulgação como outros produtos financeiros, pois as instituições ainda não têm tanto interesse em espalhar essa alternativa, mas ela é possível e tem sido ampliada nos últimos anos”, assegurou o especialista.

O presidente do Sindicato de Empresas de Serviços Contábeis (Sescon), Edson Pinto, porém, lembra que, para os investimentos serem feitos, o investidor precisa das instituições financeiras. “Obrigatoriamente o interessado em investir precisa procurar pelas corretoras, seja para transações mais acessíveis como o Tesouro Direto, ou mais complexas como na Bolsa de Valores e outros tantos modelos existentes”, assinala.

Edson citou, também, o Certificado de Depósito Bancário (CDB) como uma boa possibilidade de investimento. “Os CDBs são títulos emitidos por bancos ou instituições financeiras para captar recursos para atividades como operações de empréstimos, crédito pessoal e crédito direto, tendo rendimento superior ao da poupança. Na prática, você está emprestando seu dinheiro por um tempo determinado, não podendo resgatar antes, e sendo remunerado com juros”, esclareceu.

O contabilista preveniu, também, que, apesar de algumas taxas terem sido eliminadas, ainda existem outras necessárias que precisam ser pagas pelo investidor em alguns casos. “Varia muito [as taxas] sobre o tipo de investimento, isso por que não é o investidor que faz a transição, ele dá a ordem para a corretora comprar ações ou vende-las e a isso cabem as taxas de serviço”, conclui.

Thyago, que também reforçou sobre a obrigatoriedade de procurar por uma corretora para aplicar o dinheiro, completou que, a pessoa que está interessada em investir, precisa estudar bastante sobre as possibilidades. “Não dependa do dinheiro que será investido se ele não estiver definido para aquilo. Se houver algum gasto extra é preciso encontrar uma maneira de quitar o valor sem que seja necessário mexer no investimento, por isso é importante ter uma reserva para emergências, além da quantia investida”, alerta.

Com base nas entrevistas dos especialistas, conheça um pouco mais sobre o Tesouro Direto e o CDB:

Tesouro Direto

Neste tipo de investimento o emissor não é um banco, mas o próprio Tesouro Nacional. Por isso, esse investimento é muito seguro. O valor mínimo para investir também é mais baixo do que outros ativos de renda fixa.”

Tipos de Tesouro Direto: Tesouro Selic (curto prazo, rende a taxa Selic), Tesouro IPCA (médio e longo prazo, rende de acordo com a inflação mais uma taxa), Tesouro Prefixado (tem apenas uma taxa prefixada que não muda), Leia esse guia completo sobre Tesouro Direto para saber mais detalhes sobre esse investimento.

CDB

O rendimento do Certificado de Depósito Bancário, muito semelhante ao Tesouro Direto, e a sua grande variedade de tipos de CDBs, o torna uma ótima alternativa. O CDB é recomendado tanto para iniciantes por sua simplicidade quanto para investidores mais experientes.

“Esse é um ótimo investimento para começar a carteira ou então diversificar a curto, médio ou longo prazo. Um CDB de curto prazo com liquidez diária pode render um pouco menos do que 100% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI).”

Outros tipos de investimentos citados como mais complexos e que requerem quantias maiores para aplicações são o Fundo de Renda Fixa, Fundo Multimercado, Debêntures e COE (Certificado de operações estruturadas).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.