Especialistas tiram todas as dúvidas sobre os prós e contras do glúten

Dica: glúten não é um carboidrato mas sim um conjunto de proteínas

Alguns profissionais e atletas cortaram da dieta e alguns livros condenam o ingrediente. Mas será que tirar o glúten da alimentação realmente é importante, e pode influenciar na sua saúde? Especialistas ouvidas pelo Jornal Opção tiram todas as dúvidas sobre os prós e contras e o que fazer para mudar a dieta. Confira:

 

  1. O que é glúten? 

Segundo a professora Maria Luiza Ferreira Stringhini, doutora da área de nutrição clínica da Faculdade de Nutrição da Universidade Federal de Goiás (UFG), o glúten é uma substância elástica, aderente, resistente, insolúvel em água e responsável pela estrutura das massas alimentícias. Outra função importante do glúten é ajudar no crescimento de bolos e pães. Ele não é um carboidrato mas sim um conjunto de proteínas.

2. O glúten pode causar algum problema de saúde?

“O glúten causa problemas em pessoas com doença celíaca, que é um doença autoimune desencadeada pela ingestão de cereais que contêm glúten por indivíduos geneticamente predispostos, explica Maria Luiza.

De acordo com a médica Laize Mariane Gonçalves Silva Castro, especialista em Clínica Médica e Gastroenterologia, é possível ainda apresentar alergia e sensibilidade ao glúten.

“O recomendado é que se procure um médico na presença dos seguintes sintomas: dor abdominal, diarreia, vômitos, distensão abdominal, déficit de crescimento em crianças, desnutrição, fadiga crônica”, explica.

A partir disso, o profissional, pode solicitar testes sorológicos. Para os pacientes que apresentam sorologia positiva, o próximo passo é a realização de uma biópsia intestinal por endoscopia digestiva alta.

3. Portanto, quem não deve consumir glúten?

As especialistas explica que o recomendado é que só quem deve retirar o glúten da dieta são aquelas pessoas que tem alguma doença desencadeada por esta substância.

4. Vale cortar o glúten do cardápio por vontade própria?

Após o diagnóstico da doença celíaca, o indivíduo deverá procurar um nutricionista para orientações em relação à dieta, de forma que não haja restrições dietéticas desnecessárias além de ser prescrita uma dieta nutricionalmente equilibrada. O único tratamento disponível até o momento para o caso dos celíacos é a dieta isenta de glúten.

5. E cortar o glúten da dieta emagrece? E uma dieta sem glúten? Faz mal?

Segundo a professora Maria Luiza,  qualquer indivíduo que deixar de comer as principais fontes de glúten (pão, bolo, massa de pizza, biscoitos, cerveja) irá perder peso devido uma ingestão menor de calorias e não por retirar o glúten propriamente dito.

“Fisiologicamente, retirar o glúten da dieta não faz mal, mas é preciso cuidado com as substituições. Os alimentos com glúten também possuem carboidratos que são fontes de energia e, caso sejam retirados da alimentação, devem ser substituídos por alimentos variados, com um bom valor nutricional e com as calorias próximas às do trigo, da  aveia, do centeio e da cevada, como tapioca, farinha de arroz, araruta, fécula de batata, polvilhos doce e azedo, milho, mandioca e trigo-sarraceno”, acrescenta.

6. Alimentos livres de glúten são mais saudáveis?

Não necessariamente. Um alimento sem glúten não significa que ele seja menos calórico. ” Por vezes, produtos com rótulos ‘livre de glúten’ podem ser mais calóricos e menos nutritivos. Dessa forma, o saudável é comer com equilíbrio, sem exageros e sem neuroses, focando na reeducação alimentar e não em medidas drásticas”, finaliza Laize.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.