Escolhido do PSDB, Fernandinho quer “unir oposição” em Anápolis

Definido como pré-candidato do tucanato, vereador licenciado abrirá conversas com outras siglas para chapa única contra o PT do prefeito João Gomes

Fernando Cunha, o Fernandinho, será o candidato do PSDB | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

Fernando Cunha, o Fernandinho, será o candidato do PSDB | Foto: Fernando Leite / Jornal Opção

O PSDB de Anápolis definiu, em reunião na noite da última segunda-feira (1º/2), que o nome do partido para a eleição de 2016 será o vereador licenciado Fernando Cunha Neto, o Fernandinho. Ele vai enfrentar o prefeito à reeleição, João Gomes (PT), após outros nomes do tucanato, como o deputado federal Alexandre Baldy, desistirem de suas pré-candidaturas.

Em entrevista ao Jornal Opção, Fernandinho explica que a decisão foi tomada “naturalmente” pela executiva e pelos então postulantes. “Após muito debate e trabalho, conseguimos chegar a um consenso, com o objetivo de manter o PSDB unido e consistente”, destaca.

Averso à realização das prévias partidárias, o vereador diz que trabalhará para unir a oposição na cidade para vencer o atual mandatário. “Temos que construir uma unidade forte contra o PT. Este partido que não tem credibilidade alguma junto à população, que está destruindo o Brasil. Falaremos de ética, trato com o dinheiro público, fim da corrupção… Tudo que não é prática do PT”, alfineta.

Segundo Fernandinho, a partir de agora ele começa a construir seu projeto para Anápolis. Vai relizar seminários nos bairros e conversará com a população para criar um plano de governo que venha “do povo anapolino”. Questionado sobre a principal carência da cidade, ele diz que é a Saúde: “Há um caos generalizado”.

No que diz respeito às alianças partidárias, o tucano vai procurar todos os partidos da base do governador Marconi Perillo (PSDB). Cita o PP, do empresário Pedro Canedo; o PSD, do jornalista Vander Lúcio Barbosa; o PHS, do pastor e pré-candidato a prefeito Elismar Veiga; o PPS, do Frei Valdair; e até o Solidariedade do deputado estadual Carlos Antônio, que tenta se viabilizar para a disputa.

O PSDB tem especial interesse no chamado G-4 (grupo formado pelo PHS, PEN, PPS e PSD) e na dupla PV e PSL (que tem um vereador na cidade, o Sargento Pereira Júnior, e apoiou o deputado federal Alexandre Baldy, em 2014).

A tese de Fernandinho é que, para derrotar o prefeito, é preciso que a oposição esteja unida e com discurso coeso. O prefeitável acredita, também, que o apoio do governador e do vice-governador, José Eliton (PSDB), serão fundamentais para o sucesso do partido — “tanto em 2016, como em 2018”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.