Circulam nas redes sociais nesta segunda-feira, 16, a publicação que o governo Lula aumentou o Auxílio-Reclusão. O petista não aumentou o auxílio para R$ 1.754,18. Segundo o INSS, o valor máximo do benefício é um salário mínimo, de R$ 1.302, proposto pelo governo do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), em dezembro do ano passado.

“Em janeiro de 2023, o valor do salário-mínimo é de R$ 1.302. Logo, este é o valor máximo pago aos beneficiários do Auxílio-Reclusão”, explica o INSS em nota.

O montante de R$ 1.754,18 não é o valor do auxílio-reclusão e, sim, o limite ganho pelo beneficiário do INSS tinha quando foi preso.

“O auxílio-reclusão, a partir de 1º de janeiro de 2023, será devido aos dependentes do segurado de baixa renda recolhido à prisão em regime fechado que não receber remuneração da empresa e nem estiver em gozo de auxílio por incapacidade temporária, pensão por morte, salário-maternidade, aposentadoria ou abono de permanência em serviço que, no mês de recolhimento à prisão tenha renda igual ou inferior a R$ 1.754,18 (mil setecentos e cinquenta e quatro reais e dezoito centavos), independentemente da quantidade de contratos e de atividades exercidas, observado o valor de R$ 1.302,00 (mil trezentos e dois reais), a partir de 1º de janeiro de 2023,”explica o INSS.

Tem direito ao benefício as pessoas dependentes do trabalhador de baixa renda que tenha 24 meses de atividade urbana reconhecida pelo INSS; esteja preso em regime fechado ou em regime semiaberto preso até 17/01/2019; a média das suas contribuições nos 12 meses antes de ser preso, esteja dentro do limite estabelecido na legislação e que não receba salário ou benefício do INSS durante a prisão.