Engenheiro da Saneago encontrado morto tinha depressão, afirma delegado

Familiares disseram que Claudionor Francisco Guimarães Filho apresentava quadro depressivo; de acordo com delegado, indícios colaboram com tese de suicídio

O delegado do 8º Distrito Policial da Polícia Civil, Alessandro Tadeu, afirmou que o engenheiro sanitarista da Saneago Claudionor Francisco Guimarães Filho apresentava, de acordo com a família, um quadro depressivo. O engenheiro sanitarista foi encontrado morto na manhã desta segunda-feira (29/8) no Jardim Botânico, em Goiânia.

Segundo o delegado, familiares de Claudionor prestaram depoimento nesta segunda e afirmaram que o engenheiro estava com depressão, o que aponta para que a morte tenha sido um suicídio. A confirmação da causa da morte, entretanto, só poderá ser dada após o laudo do Instituto Médico Legal e o resultado da perícia do local do crime, esclareceu Alessandro Tadeu.

Claudionor Francisco Guimarães Filho foi alvo de um mandado de condução coercitiva e busca e apreensão na sua casa na última semana, durante a Operação Decantação. A operação deflagrada pela Polícia Federal tinha o objetivo de desarticular uma organização criminosa que desviou ao menos R$ 4,5 milhões em recursos federais na Saneago. Segundo as investigações, dirigentes e colaboradores da empresa promoveram licitações fraudulentas mediante a contratação de uma empresa envolvida no esquema.

O novo presidente da companhia de saneamento, José Carlos Siqueira, afirmou que a empresa orou pelo engenheiro e prestou solidariedade à família de Claudionor. O presidente afirmou ainda que a Saneago prestará apoio aos familiares naquilo que for pertinente.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.