Com 2,65 milhões de inscritos, o Concurso Público Nacional Unificado encerrou o período de inscrições com um recorde. O modelo inovador de seleção de servidores públicos federais, criado pelo Ministério da Gestão e da Inovação em Serviços Públicos (MGI), oferta 6.640 vagas para 21 órgãos públicos federais. 

Do total de pessoas que se inscreveram no concurso, 1,28 milhão ainda não pagaram o boleto de inscrição. O prazo final para pagamento da é o mesmo para todos: 16 de fevereiro. 

Para os cargos de nível superior, a taxa de inscrição é de R$90, enquanto para o bloco de cargos de nível médio o valor é de R$60. O pagamento da taxa deve ser feito apenas por meio da guia que foi emitida no momento da inscrição, que pode ser paga no banco, ou via PIX. 

A ministra da Gestão, Esther Dweck, comemorou o número expressivo de candidatos inscritos. “Estamos felizes pelo sucesso dessa inovação no serviço público que é o Concurso Nacional Unificado. Boa sorte e bons estudos a todas as pessoas inscritas. Vamos agora construir um serviço público com a cara do Brasil!”. 

Concurso Nacional  

O “Enem dos concursos” vai selecionar, de uma só vez, 6.640 servidores para 21 órgãos públicos federais (órgãos e entidades da Administração Pública Federal direta, autárquica e fundacional). As inscrições para o concurso foram abertas em 19 de janeiro e se encerraram nesta sexta-feira, 9 de fevereiro. 

A prova será no dia 5 de maio e será aplicada em 220 cidades, localizadas em todos os estados, com questões objetivas específicas e dissertativas, por área de atuação. 

O objetivo é promover igualdade de oportunidades de acesso aos cargos públicos efetivos; padronizar procedimentos na aplicação das provas; aprimorar os métodos de seleção de servidores públicos, de modo a priorizar as qualificações necessárias para o desempenho das atividades inerentes ao setor público; e zelar pelo princípio da impessoalidade na seleção dos candidatos em todas as fases e etapas do certame