Empresário desmente fiscal que emitiu laudo de início de obra

Em depoimento, Alcyr Júnior negou pedido de certidão à extinta Seplam. Servidor da prefeitura garantiu que documento para construção no Jardim Atlântico foi solicitado

Alcyr Rua da Charita jd atlantico

Rua da Charita, Jardim Atlântico | Foto: assessoria/ Elias Vaz



Em depoimento considerado crucial nesta segunda-feira (30), o empresário Alcyr Mendonça Júnior disse aos vereadores da CEI das Pastinhas que nunca construiu em lote localizado no Setor Jardim Atlântico, em Goiânia.

Misteriosamente, o terreno de sua propriedade recebeu certidão de início de obra da Prefeitura de Goiânia sem nenhuma solicitação por parte dele. Porém, a fala do empresário contesta a oitiva do fiscal de Obras e Edificações Jaime Emílio Lopes Dias. O espanhol garantiu ter emitido laudo autorizando a construção.

“Eu desisti. Nem comecei a construir”, disse o empresário. Porém, o processo de liberação de alvará de construção entregue à CEI pela então Secretaria Municipal de Planejamento (Seplam) consta que o empresário pediu sim a licença. Inclusive citando que o canteiro de obra estava em fase de fundação, inclusive com vigas baldrames.

Mendonça também não reconhece a assinatura da pessoa que teria requerido a certificação do início de obra. Por isso, a CEI suspeita de outro esquema na emissão de alvarás irregulares durante a gestão do ex-prefeito Iris Rezende (PMDB). De acordo com o presidente Elias Vaz (PSB), existem cinco processos com as mesmas características, inclusive com vistos parecidos nos documentos.

No último dia 19 de novembro, foi protocolada uma representação no Ministério Público de Goiás (MPGO) e na Delegacia de Crimes Contra a Administração Pública (Derccap) solicitando a apuração de crimes falsidade ideológica e improbidade administrativa por parte de Dias. O Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Goiás (Crea Goiás) também foi informado sobre o caso.

CEI LAUDO FISCAL ALCYR

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.