Empresa alemã propõe parceria público-privada com governo para reuso da água em Goiás

Governador Marconi Perillo (PSDB) esteve presente no evento realizado no Palácio Pedro Ludovico e assistiu à apresentação acompanhado de secretários

Foto: Laílson Damásio

Foto: Laílson Damásio

O governador Marconi Perillo (PSDB) assistiu no início da tarde desta quinta-feira (4/12), na sala de reunião do 9º andar do Palácio Pedro Ludovico Teixeira, a uma palestra de apresentação da tecnologia utilizada pela empresa alemã Huber para o reuso da chamada “água cinza”, residuária de chuveiros, pias de cozinha, lavatórios e máquinas de lavar roupa.

Detalhado pelo engenheiro Pedro Henrique Rodrigues do Amaral, o projeto tem por objetivo a celebração de Parceria Público-Privada com o Governo do Estado visando a reutilização de água de alguns prédios públicos. Durante a palestra, o profissional da Huber mostrou estudos de reuso de água do Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), do Clube de Engenharias de Goiás e do Hotel Confort Suítes Flamboyant.

Com base nas informações relativas ao consumo de água nestes três locais, a Huber estimou quantos metros cúbicos de água seria possível economizar com a metodologia que a empresa propõe. Os estudos serviram para ilustrar o alcance da parceria que a empresa sugere ao governo do Estado.

Segundo Pedro Henrique, a água passaria pelo tratamento proposto pela empresa e retornaria para uso restrito em vasos sanitários, já que é impossível torná-la potável. Além de gerar redução da tarifa, foi ressaltado o lucro ambiental que resulta deste processo, como a economia de água.

Governador cumprimenta engenheiro da Huber após apresentação | Foto: Laílson Damásio

Governador cumprimenta engenheiro da Huber após apresentação | Foto: Laílson Damásio

A reunião, que contou também com a presença de um outro engenheiro da marca no Brasil Elke Dambeck e da secretária Jaqueline Vieira, do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, foi aberta pelo também secretário de Infraestrutura, Cidades e Assuntos Metropolitanos, João Balestra. “Garanto que essa proposta será analisada com bastante zelo porque converge com os princípios ecologicamente sustentáveis deste governo”, relatou o secretário.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Joaquim

Muito interessante essa matéria, mas existe um erro: “já que é impossível torná-la potável.” é possível sim tornar a água cinza potável (como quase todo tipo de água), a diferença é a viabilidade ou não desse tratamento!