Emenda que altera orçamento da Educação pode entrar em outra matéria

A proposta alterava PEC que não conseguiu assinaturas suficientes. Portanto, será apresentada em outra propositura e voltará à CCJ, onde tramitará do zero

Foto: Denise Xavier

Após discussão no Plenário da Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), nesta terça-feira, 3, a emenda que altera o orçamento da Educação, vinculando os 2% destinados à Universidade Estadual de Goiás (UEG) nos 25% reservados à Educação Básica, pode entrar em outra Proposta de Emenda Constitucional (PEC).

Isso, porque, a princípio, a emenda do deputado Amilton Filho havia sido proposta na PEC de Bruno Peixoto (MDB), líder do Governo, que propunha permitir a divulgação pelo deputado, na forma da Lei, de suas atividades parlamentares.

Entretanto, o deputado Henrique Arantes (PTB) disse, em plenário, que essa proposta não havia conseguido as 14 assinaturas exigidas, mas apenas oito.

O líder e o vice-líder Zé Carapô analisaram e perceberam que isso de fato ocorreu e passou desapercebido. Mas já afirmam que vão apresentar a emenda da Educação em outra PEC na CCJ.

A nova PEC alterada pela emenda da Educação é uma do delegado Eduardo Prado (PV). “Essa emenda tem que ser apresentada em plenário e, então, segue para a CCJ, onde começa a tramitar do zero”, explicou o presidente da Assembleia Legislativa, Lissauer Vieira (PSB).

Lissauer também afirma que a proposta de Prado, no entanto, ainda não está apta e, por isso, tramitação só poderá se iniciar na próxima semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.