Em vídeo no Facebook, Rogério Rosso lança candidatura à Presidência da Câmara

Deputado do PSD criticou candidatura e ações de Rodrigo Maia e apresentou principais pontos de sua campanha

O deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) lançou pela internet sua campanha à Presidência da Câmara nesta segunda-feira (9/1). O vídeo, postado no Facebook do parlamentar, apresenta o slogan (“Câmara forte, unida e respeitada”), críticas ao atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ) e os principais pontos defendidos por Rosso.

O deputado do PSD, que está no Recife, afirmou que tem visitado as cidades — principalmente do Nordeste — para acompanhar as demandas e transformá-las em agenda para os próximos dois anos. Segundo ele, sua principal bandeira é aproximar a Câmara da sociedade. “Esse é um dos motivos pelo qual lanço a campanha através do Facebook, que é uma forma mais democrática”, afirmou.

Ele disse, ainda, prezar pela simplicidade.  Além da disputa para ser o presidente da Câmara, Rosso defendeu que haja uma redução de gastos no Congresso, prestigiando os servidores. O parlamentar criticou medidas como o “parlashopping”, prometido pelo ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB).

Outros pontos abordados foram os horários de votação e a “reatividade” da Casa. O pessedista lembrou que é responsabilidade do presidente agendar os horários de sessões e afirmou que elas começarão mais cedo e terão limite de horário, evitando que elas ocorram madrugada adentro.

Quanto à “reatividade” dos deputados, Rosso defendeu que a Câmara deve ser mais propositiva e “voltar a ter protagonismo em temas nacionais”. “Vamos estreitar as relações com a sociedade e valorizar o parlamentar”, defendeu.

Atual presidência

No vídeo, Rogério Rosso criticou a atuação de Rodrigo Maia como presidente e a tentativa de reeleição. “O que tenho visto são pautas de última hora, textos apresentados de última hora, relatórios de última hora, isso não é bom”, declarou. Para o parlamentar, é preciso ter um maior planejamento e mais votações de projetos de iniciativa dos próprios deputados.

Por fim, tratando da candidatura de Maia, ele afirmou que “está escrito” na Constituição que não pode haver recondução de um presidente de um biênio para outro. “Sou advogado e não consigo imaginar essa possibilidade”, afirmou.

“Essa insistência [de Rodrigo Maia em se candidatar] gerou ações no Supremo, Ação Direta de Inconstitucionalidade… Ela tornou a eleição do próximo presidente — que na linha sucessória é o vice-presidente na prática — uma judicialização, insegurança jurídica e instabilidade institucional”, destacou.

Rogério deve enfrentar na disputa pela Presidência, além de Maia, o deputado goiano Jovair Arantes (PTB), que fazia parte do Centrão, como o pessedista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.