Em reunião com Dilma, Marconi defende retomada de investimentos nos Estados

Governador se encontrou com a presidente, juntamente com outros governadores, na tarde da última quinta-feira (30)

Marconi entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (esquerda) e o ministro Aloizio Mercadante | Foto: Humberto Silva

Marconi entre o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (esquerda) e o ministro Aloizio Mercadante | Foto: Humberto Silva

Na tarde da última quinta-feira (30/7), o governador Marconi Perillo (PSDB) e outros governadores se reuniram com a presidente Dilma Rousseff (PT) no Palácio da Alvorada, em Brasília. No encontro, Marconi defendeu não apenas a liberação de empréstimos já contratados, mas a autorização para novas operações de crédito para investimentos em infraestrutura, logística, parcerias público-privadas e, principalmente, a manutenção do nível de emprego.

O governador entende ser fundamental a retomada do crescimento com a autorização da União para que os estados avancem na política de concessões públicas, parcerias com a iniciativa privada e ampliação da oferta de crédito. Para ele, em tempos de crise, o mais importante é “defender o emprego”.

Em nome dos governadores do Centro-Oeste, o tucano pediu também o investimento de recursos em medidas urgentes na área de Segurança Pública, como a construção de novos presídios e a criação de fundo constitucional específico para o setor. Ele defendeu ainda a liberação de depósitos judiciais para os Estados, como na proposta apresentada pelo senador José Serra (PSDB-SP).

Outro tema tratado foi reforma tributária. Marconi defendeu a convalidação dos incentivos fiscais, segundo ele fundamentais para o desenvolvimento da região Centro-Oeste e a constitucionalização do fundo de investimentos e de compensação de eventuais perdas advindas da uniformização da alíquota do ICMS. Ele disse ainda que é importante que a política compensatória de perdas seja inserida na Constituição Federal para que a médio e longo prazos a equiparação não traga prejuízos à receita goiana.

O governador reafirmou o compromisso do Centro-Oeste com a manutenção da governabilidade como forma de ajudar o País a superar o momento de crise. “O que a presidente nos propôs foi uma agenda federativa compartilhada”, disse, ao garantir que os governadores da região concordaram em ajudar o governo federal na manutenção de vetos a projetos que onerem ainda mais a máquina pública.

O encontro com os governadores contou com a presença dos principais ministros do governo e durou cerca de quatro horas. A presidente Dilma Rousseff abriu a reunião agradecendo os governadores por aceitar o convite para construção de uma “agenda federativa compartilhada”.

Antes da reunião em Brasília, Marconi participou de um encontro no escritório de Representação do Rio de Janeiro com os governadores tucanos de São Paulo, Geraldo Alckmin; do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão; Minas Gerais, Fernando Pimentel; Pará, Simão Jatene; Paraná, Beto Richa; e a vice-governadora do Mato Grosso do Sul, Rose Modesto.

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Welbi Maia Brito

O governador Geraldo Alckmin sempre esteve à disposição para
discutir ações para ajudar o país neste momento de crise. Isso não significa
dar apoio político ao governo e à Dilma. A preocupação dele é com o país e com
a população. Se a presidentA e o PT esperam usar os governadores da oposição
para melhorar sua imagem ou obter apoio político, podem desistir.